loader

Sector dos diamantes regista crescimento no primeiro trimestre

Até ao final do mês do ano em curso, espera-se que o mercado mantenha a tendência de alta demanda em todas as categorias e qualidades, excepto para os tamanhos +9 e +11 meelés em que se prevê uma redução de 3%.

Após três anos consecutivos de queda do preço médio, começa a registar-se uma tendência de subida dos diamantes no mercado internacional no Iº Trimestre 2018. Na terceira semana de Janeiro registou- se uma subida de 6% para as pedras de 2 e 3 quilates, e consequentemente um aumento de 3% para as de 3, 4 e 6, Grainers +9 e +11. De uma forma geral, registou-se uma melhoria do mercado global de diamantes na ordem dos 7% – 10% Em Fevereiro e Março, o mercado manteve a tendência de crescimento forte, influenciado pelo aumento da demanda em todas as categorias e qualidades, especialmente a melhoria do preço das pedras de 5 a 10 quilates e +10 up.

Os meelés e as pedras de tamanhos 3 grs até +3 – 1 (especialidade da India), tiveram uma baixa de 2% a 3% e as clivagens e rejections (neargem) caíram cerca de 5%. Durante o ano transacto 2017 foram exportados 9.795.684,81 quilates de diamantes, sendo que 70,19% foi exportado para os Emiratos Árabes Unidos (Dubai) Suíça, China, Israel e Bélgica. No seu conjunto, estes países absorveram cerca de 29,81% das vendas. As receitas totais obtidas com a produção exportada em 2017 totalizaram USD 1.138.380.796,80. Registou- se uma taxa de crescimento médio anual de 6% de 2012-2014. A taxa de crescimento médio anual da receita bruta foi de -3% no período de 2015-2017, influenciada pela acentuada redução do volume de diamantes comercializados, no segmento artesanal.

De acordo com o relatório anual a que tivemos acesso, o crescimento do volume total comercializado, influenciado pelo aumento consecutivo da produção industrial, fixou-se na ordem dos 2%. Por outro lado, no período entre 2015 e 2017, registou-se uma redução do volume comercializado, no segmento artesanal, à uma taxa média anual de -12%. O crescimento da produção comercializada foi de 4,7% face a 2015 e 4,6% face a 2016. No total, em 2017 foram comercializados 9.439.802,06 diamantes. Comparativamente ao ano de 2016, registou-se um crescimento da receita em cerca de 2,3% e redução do preço médio em 2,1%. O mercado industrial registrou um aumento do volume em 10% comparativamente ao ano de 2015, enquanto o artesanal reduziu o volume em cerca de 50% relativamente ao ano de 2015. A receita total comercializada em 2017 foi de USD 1.104.622.553,37. Em termos globais, a comercialização de diamantes em 2017 foi de 9.438.802,06 quilates.

Mercado industrial representa 95%

O mercado industrial e artesanal representou 95,1% e 4,9% do volume comercializado, respectivamente, enquanto a título de impostos e taxas, decorrentes da comercialização de diamantes brutos, foi retido a favor do Estado angolano um montante global aproximado a USD 78,3 milhões, dos quais 65% do pagamento de Royalties e 35% de imposto industrial antecipado. Este valor representou 7,09% da receita bruta. Comparativamente ao ano de 2016, verificou-se um aumento de 2,12% da receita fiscal. A empresa diamantífera Catoca representou 84,8% da produção comercializada . Os dados disponíveis indicam que após três anos consecutivos de queda do preço médio, começa a registar- se uma tendência de subida do mesmo durante o Iº trimestre de 2018. Na terceira semana de Janeiro registou-se uma subida de 6% para as pedras de 2 e 3 quilates. De uma forma geral registou-se uma melhoria do mercado global de diamantes na ordem dos 7%. Em Fevereiro e Março, o mercado manteve a tendência de crescimento forte, influenciado pelo aumento da demanda de todas categorias e qualidades, especialmente a melhoria do preço das pedras de 5 a 10 quilates e +10 up. O Decreto que cria a Sodiam EP é o 153/17 de 4 de Julho.Ressaltar o facto de ser uma empresa pública distinta da Endiama.

Últimas Notícias