loader

Quatro estudantes tailandeses resgatados da caverna inundada

O governador indicou que o resgate ficou, por ora, suspenso e que as operações haviam de ser retomadas dentro de 10 a 12 horas (entre as 07:00 e as 09:00 locais)

Quatro dos 12 estudantes foram resgatados até agora de uma caverna tailandesa depois que mergulhadores lançaram uma perigosa e ousada missão para libertar as crianças e o seu treinador de futebol, que ficaram presos no subsolo por mais de duas semanas, disseram as autoridades. Quando a noite caiu, a operação para resgatar os oito adolescentes restantes – alguns com 11 anos e poucos nadadores – e o seu técnico foi suspensa até à manhã de Segunda-feira. “Hoje conseguimos resgatar e mandar quatro crianças para o Hospital Chiang Rai Prachanukrua com segurança”, disse o chefe da operação de resgate, Narongsak Osottanakorn, em entrevista colectiva”(…)

É um grande sucesso de todas as equipes. Temos milhares de pessoas a ajudar-nos na operação. ” As equipas de resgate agora precisavam de pelo menos 10 horas para se preparar para a próxima operação, envolvendo cerca de 90 mergulhadores no total, 50 deles de países estrangeiros, disse ele. Um helicóptero levou os quatro rapazes para a cidade vizinha de Chiang Rai, onde foram levados de ambulância para o hospital.

Treze mergulhadores estrangeiros e cinco membros da unidade da Marinha de elite da Tailândia estão a tentar trazer o resto dos garotos – alguns com 11 anos e nadadores fracos – por passagens estreitas e submersas que custou a vida de um ex-mergulhador da marinha tailandesa na Sexta-feira. Um helicóptero levou alguns dos jovens para a cidade vizinha de Chiang Rai, onde foram levados de ambulância para o hospital.

O seu isolamento na caverna atraiu grande atenção dos media na Tailândia e no exterior, e resgatar os meninos com segurança pode ser um impulso na popularidade aceitação da junta governante da Tailândia antes das eleições gerais do ano que vem.

“Hoje é o dia D”, disse Narongsak Osottanakorn, chefe da missão de resgate, a repórteres. Explosões de chuvas de monções inundaram a área da gruta de Tham Luang, no Norte da província de Chiang Rai, no Domingo, e tempestades são esperadas nas próximas semanas, aumentando os riscos no que tem sido chamado de “guerra contra a água e o tempo” para salvar a equipa.

Os garotos, com idades entre 11 e 16 anos, desapareceram com o seu treinador de 25 anos depois do treino de futebol em 23 de Junho, partindo para uma aventura para explorar o complexo de cavernas perto da fronteira com Mianmar e celebrar o aniversário de um dos meninos. Resgatá-los poderia levar de três a quatro dias e dependia do tempo, disse um comandante do Exército envolvido na missão.

As equipas de resgate haviam ensaiado o plano por vários dias, disse Narongsak, e conseguiram drenar consideravelmente o nível da água na caverna, mas precisaram mover-se rapidamente. “Se esperarmos e a chuva chegar nos próximos dias, estaremos cansados de bombear novamente e a nossa prontidão cairia. Se for esse o caso, então temos que reavaliar a situação”, disse ele.

“Só podemos continuar a operação quando estivermos prontos e isso será feito em breve, porque o tanque de ar e outros sistemas precisam ser reinstalados”, disse ele aos repórteres, posteriormente, acrescentando que “Nós usamos tudo (…) Quando a equipa estiver pronta, eles farão isso imediatamente.

Eu não posso dar-te um número exacto, mas deve ser mais de 10 horas, mas não superior a 20 horas. As condições devem ser estáveis como hoje antes que possamos continuar a operação. ” Um médico australiano que faz parte da missão de resgate checou a saúde dos garotos no sábado à noite e deixou tudo claro para a operação prosseguir.

Os meninos foram descobertos pelos britânicos Richard Stanton e John Volanthen na segundafeira. Dos 13 membros da equipa de mergulho estrangeiros – principalmente da Europa – três escoltavam as crianças, enquanto o restante foi posicionado ao longo do primeiro trecho perigoso, onde os meninos terão que navegar por passagens submersas em alguns lugares não mais de 0,6 metro de largura. equipas médicas ansiosas Treze equipas médicas estavam estacionadas fora da caverna – cada uma com o seu próprio helicóptero e ambulância – uma para cada um dos 12 meninos e o treinador.

Depois de uma avaliação inicial no local, o plano era transportar os meninos para um heliporto improvisado próximo ao hospital Chiang Rai Prachanukroh, a cerca de 70 Km de distância. Uma fonte no hospital disse que cinco médicos de emergência estavam a aguardar a festa e mais 30 médicos estavam em standby, acrescentando que todos estavam a sentir-se tensos.

“As equipas daqui estão felizes que os jovens estão a ser resgatados, mas também preocupadas com a gravidade das condições dos garotos. Estamos sob muita pressão ”, disse ela, pedindo anonimato, porque não tinha permissão para falar com os media. A área fora do hospital foi isolada com a Polícia patrulhando a área, disse um repórter da Reuters no local. No final da rua, um alto-falante disse aos vendedores para “manter fora da estrada” e “não obstruir a missão de transferência”.

O primeiro-ministro Prayuth Chan-ocha, líder da junta militar que tomou o poder em 2014, planeava visitar a caverna na Segunda- feira, disse um porta-voz do Governo. A sua visita a parentes e autoridades de resgate na semana passada foi criticada por alguns tailandeses por ser tão oportunista quanto o seu Governo ter enfrentado protestos pró-democracia na capital, Banguecoque, nos últimos meses.

Últimas Notícias