loader

“A ATC espera crescer 20% ”

Com um forte posicionamento nas áreas onde actua (hotelaria, agro-indústria e pescas) a ATC prevê um crescimento acima dos 20%. A retoma da economia anima a direcção da empresa.

Jorge Marques , CEO da empresa Ang Trust Company, ou simplesmente ATC, disse que a empresa está bem posicionada no mercado nacional. Por isso, e apesar da instabilidade financeira que o mercado ainda apresenta, a ATC vai crescer, este ano, 20%. “ O percentual de crescimento obedece aos indicadores do comportamento dos investidores privados”, disse, Jorge Marques. Segundo Jorge Marques, a previsão orienta-se também pela dinamização da economia, pelos projectos agro-industriais e de pescas. João Marques cita igualmente alguns investimentos no turismo.

Realça, por outro lado, os sinais de abertura que a nova governação vai dando cada vez mais certeza aos potenciais investidores. “Podemos esperar, mas o tempo urge. Precisamos dar passos mais rápidos. É hora de o país avançar”, enfatizou. Jorge Marques manifesta toda a sua disponibilidade para contribuir para o melhoramento do actual quadro que ensombra o país. Com mais de uma década a trabalhar no mercado angolano, Jorge Marques diz que o caminho a seguir é o das parcerias, sobretudo com as nações com mais experiências nos diversos domínios. Brasil e Portugal, no entender do gestor, são os parceiros que devem ser tidos em linha de conta Argumenta que o português tem recursos humanos.

Jorge Marques defende que o governo de Angola deve tomar medidas cambias atractivas e de protecção aos empresários com créditos firmados. “Se assim não for, vamos ter um mercado sem soluções e o risco de Angola ter problemas sérios de inflação ”. Acrescenta que, antes de Angola estar a viver este mau momento da sua economia, a empresa tinha uma perspectivas de negócios na ordem de USD 6 milhões, podendo mesmo atingir cifras mais altas. “Depois de termos atingido Kz 500 milhões em 2016, no último ano chegamos aos Kz 240 milhões”, avançou, admitindo dias melhores nos próximos tempos.

Últimas Notícias