loader

Grupo CIN, a marca de Angola

Com sede em Benguela, oito lojas em Luanda, a empresa assume-se com líder na produção de tintas e outros produtos. De acordo com o administrador e director-geral, Jorge Araújo, a empresa que dirige não tem concorrência em Angola, onde lidera o mercado desde 1971

POR: Miguel Kitari

Numa breve apresentação da empresa, Jorge Araújo começou por dizer que “temos mais de mil produtos diferentes. As Tintas CIN é um grupo empresarial com vários produtos. A tinta é um deles”, esclareceu. Com capacidade instalada para produzir até mil toneladas de tintas e outros produtos por mês, e 12 por ano, a CIN está apenas a produzir 25% da sua capacidade. A fábrica instalada na zona industrial de Benguela produz tintas plásticas, vernizes, diluentes e não só.

Apesar de não estar a produzir no máximo da sua capacidade, Jorge Araújo avançou que a empresa está em vários segmentos de negócio, designadamente construção civil, indústria, automóvel e outros. Sublinha que 80% das vendas é produzida em Angola “Estamos em Angola e sempre cá estaremos. Neste momento somos produtores, grossistas e retalhistas”, realçou. Com origem em Portugal, e 100 anos de história, o grupo está presente em Angola, França, Polónia, Moçambique, Cabo Verde, México, Portugal, África do Sul, e em Espanha, concretamente em Barcelona, onde está instalada uma fábrica de tintas. “O grupo já é uma multinacional”, referiu.

Em Angola o grupo empresarial possui lojas em Luanda (oito), duas em Benguela, igual número no Lobito, uma no Lubango, o mesmo número no Huambo e agentes revendedores em todas as capitais de províncias. “Os nossos produtos são bastante económicos”, considerou, acrescentando que a empresa é responsável pela produção de pavimentos para hotéis, discotecas, shoppings, Assembleia Nacional e vários outros edifícios emblemáticos do país têm a chancela da CIN”, enfatizou. Devido à crise, explica, reduziram o número de trabalhadores de 150 para 120. “Há sinais claros de retoma. Vamos abrir duas novas lojas, sendo uma em Agosto, em Talatona, e em Outubro no Benfica, em Luanda. Quase que não tivemos concorrência no mercado angolano. Os que cá vêm não estão ao mesmo nível que nós”, afirmou.

Tintas CIN é parte da FILDA

O actual contexto em que se realiza a Feira Internacional de Luanda (FILDA) é, para Jorge Araújo, uma oportunidade única para o relançamento da economia. Por isso, sublinha que as expectativas são boas. Afirma que muitas empresas que participaram no evento buscavam apenas o lucro fácil, não instalaram fábricas no país. “Angola era vista como um país onde se buscava apenas pelo lucro. Não é o caso da nossa empresa que possui fábrica e garante empregos”, disse.

Um pouco de história

A empresa Tintas CIN foi fundada, em Luanda, a 15 de Janeiro de 1971, tendo, por isso, vivido e resistido às várias etapas da economia nacional. Membro fundador da Associação Industrial de Angola (AIA), a empresa sempre esteve presente na FILDA, com excepção do ano passado.

Últimas Notícias