Concurso público na Educação pode ser anual

O concurso público no sector da Educação poderá passar a ser realizado anualmente, a partir do próximo ano, para serem inseridos mais professores no sistema de ensino anunciou ontem, em Menongue, província do Cuando Cubango, a ministra da Educação, Maria Cândida Teixeira. A governante fez esse pronunciamento quando discursava na cerimónia da abertura do concurso público na Educação/2018 a nível nacional, que vai absorver 20 mil novos professores nas 18 províncias do país.

Declarou que, após um interregno de quatro anos, os concursos públicos na Educação poderão ser realizados de forma regular, anualmente, para serem recrutados mais professores, para leccionarem nas muitas escolas que estão a ser construídas pelo país. Com a admissão de novos professores, ressaltou, menos crianças ficarão sem estudar, será suprimida a carência de docentes no país e haverá melhorias na qualidade de ensino. Maria Cândida Teixeira pelou aos candidatos que não conseguirem o apuramento neste concurso público para que não fiquem desmotivados, mas devem preparar-se melhor para serem admitidos nos próximos anos.

Informou que o Executivo está a criar novas formas para oferecer emprego aos jovens, por isso os mesmos devem estar bem preparados para enfrentarem os desafios do país. Por outro lado, apelou aos júris do concurso público no sentido de primarem pela transparência e lisura para serem aprovados apenas os melhores candidatos Recordou, em declarações à imprensa, que o concurso está a ser realizado em todos os municípios do país e a correcção das provas será feita nas capitais de cada província. Para a província do Cuando Cubango, o Ministério da Educação disponibilizou mil e 203 vagas para novos professores.

Secretário de Estado fiscaliza exame de candidatos a professores no Bengo

O secretário de Estado para o Ensino profissional, Jesus Baptista, acompanhou, ontem, os testes a que foram submetidos os candidatos inscritos no concurso público para o sector da Educação na província do Bengo. Nove mil e 999 candidatos foram seleccionados para concorrer às 857 vagas no sector da Educação nesta província. Os candidatos admitidos serão enquadrados na função pública como professores do Ensino Primário e Secundário, de acordo com uma nota de imprensa enviada à nossa redacção pelo Ministério da Educação.

Além de acompanhar o teste nos municípios do Ambriz e Dande, durante a visita que decorrerá até ao dia 12, o governante vai assistir também à correcção de provas e manter contacto com os membros do júri. Nesta parcela do território nacional, 4.106 candidatos estão a disputar 148 vagas para professores do ensino primário, 4.332 concorrem para 403 lugares para professores do I ciclo do ensino secundário, 488 indivíduos para os 50 lugares de professores do II ciclo do ensino secundário diplomado do 8º escalão e 1.073 disputam as 256 vagas para docentes do II ciclo do ensino secundário diplomado do 6º escalão. Maria Cândida Teixeira, ministra da Educação