loader

Cuanza-Sul conta com 326 unidades hoteleiras e de restauração

As infra-estruturas hoteleiras da província do Cuanza-Sul têm vindo a conhecer um incremento numérico nos últimos tempos, tendo atingido actualmente 326 unidades hoteleiras e de restauração

POR: Brenda Sambo, enviada ao Sumbe

Apesar da situação económica crítica que o país atravessa, o investimento na construção de novas infra-estruturas hoteleiras aumentou na província do Cuanza- Sul, perfazendo actualmente um total de 326 unidades hoteleiras e de restauração. Segundo o governador da província do Cuanza-Sul, Eusébio de Brito Teixeira, o sector conta com 326 unidades hoteleiras, sendo 20 hotéis, 105 edifícios complementares de alojamentos e 201 estabelecimentos de restauração e similares, com uma capacidade de mil 987 quatros e duas mil 374 camas.

O governante anunciou que este número foi alcançado e tem vindo a crescer, nos últimos anos, fruto dos investimentos feitos por parte do sector privado, que tem contribuído também para o crescimento económico e social através da criação de empregos para a redução da fome e a pobreza. “A construção das infra-estruturas hoteleiras e similares veio contribuir para a criação de novos empregos ao nível da província”, disse.

O responsável, que discursava durante o I Conselho Consultivo do Turismo, considerou que o número corresponde à demanda na província. Eusébio de Brito salientou ainda que a província do Cuanza- Sul detém um potencial turístico que carece de mais investimento da classe empresarial. Entre os locais turísticos destacou as praias do Sumbe e Porto Amboím, as grutas e furnas da Sassa, Fortaleza do Quicombo, Cachoeiras do Binga, área turística da Cela, Ebo, Águas Quentes da Tokota (Conda), Caculo-Cabaça (Libolo), entre outras, que podem também contribuir para o desenvolvimento do sector na província.

Últimas Notícias