itália marca presença na Filda com 14 empresas

Cerca de 14 empresas italianas de diferentes ramos de actividade expõem os seus produtos na maior feira de negócios, FiLda, que decorre, desde Terça-Feira, na Zona Económica Especial (ZEE) em viana

POR: Brenda Sambo

Empresas italianas do ramo dos transportes, da construção civil, das tecnologias, da indústria transformadora, entre outros sectores da actividade, participam na Feira Internacional de Luanda (FILDA) No âmbito do dia dedicado à participação estrangeira, no dia 11, o analista de mercado da embaixada italiana em Angola, Adlésio Agostinho, referiu que o objectivo principal é estabelecer parcerias com as empresas angolanas e apresentar os produtos italianos ao mercado nacional. Segundo o responsável, das 14 empresas presentes duas já estão instaladas em Angola, enquanto que as outras vieram com o propósito de participar na feira.

“Estão representadas aqui grandes empresas italianas, que estão organizadas através da associação angolana e também do escritório de intercâmbio da embaixada”, frisou. Adlésio Agostinho sublinhou ainda que, neste momento, actuam já em Angola oito empresas italianas, e ressaltou o interesse das mesmas fazerem parcerias com empresas nacionais. A título de exemplo, o funcionário consular da Itália, em Angola, citou a Empresa Nacional de Distribuição de Electricidade (ENDE) e a empresa que se dedica à criação e transformação de gado bovino.

Sem avançar números, referiu que os negócios entre os dois países têm registado um crescimento acelerado nos últimos meses. Referência mundial da agroindústria, a Itália está presente na FILDA com as empresas Corazza, que se dedica à produção de máquinas automáticas, a Verinlegno, especializada em tintas especiais para a madeira, Rota Guido de tecnologia, a TifoneI, TIB Machinery International, Mediterranean Stone, Villalta produção de equipamentos para a construção, SIPA, Grimaldi Angola, ACO drenagem e tratamento de água, MrBrush, Erra Grandi, Cuci, FTC, LED e a Itare.

Outros expositores internacionais

A 34ª edição da FILDA conta com um aumento de 125 expositores em relação a 2017 e tem participação de empresas de Angola (país Anfitrião), África do Sul, Espanha, Estados Unidos da América, Gana, Holanda, Índia, Itália, Macau, Portugal, Reino Unido, Rússia e Suécia. Estão ainda na feira a Turquia, Uruguai, Japão e Moçambique, que expõem numa área aproximada de três hectares. A Rússia e o Gana são os estreantes, enquanto o Brasil, tradicional participante, é o grande ausente desta edição, que decorrerá sob o lema “Diversificar a Economia, Desenvolver o Sector Privado”. Portugal continua a ser o maior expositor estrangeiro de sempre e, desta vez, traz 25 empresas, contra 16 de 2017. Participam na feira áreas de imobiliária, educação, formação e cultura, hotelaria e turismo, indústria transformadora e extractiva, logística e transportes, máquina e equipamentos, entre outros. Numa promoção do Ministério da Economia, em parceria com a empresa Eventos Arena, a Filda teve início Terça -feira e encerra no dia 14 deste mês.