loader

Líder da Eritreia visita Etiópia no Sábado em histórico degelo

O presidente da Eritreia, Isaias Afwerki, está de visita à Etiópia neste Sábado, o mais recente passo num degelo diplomático sem precedentes, entre os ex-arqui-rivais, que está a pôr termo a um dos conflitos mais antigos de África.

O ministro da Informação da Eritreia, Yemane Gebremeskel, confirmou a visita no Twitter, dizendo que isso “aumentará o ímpeto da marcha conjunta pela paz e cooperação”. O Presidente Isaias, de 72 anos, visitou pela última vez a Etiópia em 1996. A visita do líder de um dos países mais herméticos do mundo veio depois de o novo primeiro-ministro da Etiópia, Abiy Ahmed, ter feito uma viagem histórica à Eritreia no último fim-de-semana para abraços, risadas e conversas com Isaias, desencadeando o restabelecimento dos laços diplomáticos após duas décadas de rotura. Alguns etíopes exultantes compararam- na à queda do Muro de Berlim em 1989.

Agora, as linhas telefónicas estão restauradas e os vôos programados da Ethiopian Airlines para a Eritreia começam na próxima semana. O chefe de gabinete de Abiy, Fitsum Arega, confirmou a visita de três dias do presidente da Eritreia, dizendo no Twitter: “Nós recebemo- lo calorosamente!” O degelo começou quando Abiy, de 42 anos, que assumiu o cargo em Abril, anunciou que a Etiópia aceitaria totalmente um acordo de paz que encerrou uma guerra de dois anos na fronteira que matou dezenas de milhares e separou famílias.

A decisão, que distribui áreas fronteiriças à Eritreia, foi a mais ousada medida numa onda de reformas na Etiópia, o segundo país mais populoso de África, depois de anos de protestos contra o governo. Os Estados Unidos, o Conselho de Segurança da ONU e outros elogiaram o fim do estado de guerra entre os países, com o conselho chamando-o de “desenvolvimento histórico e significativo, com consequências positivas de longo alcance para o Corno de África e além”. A Agência de Notícias da Etiópia informa que o líder da Eritreia deve visitar um parque industrial etíope e que um grande concerto no Domingo contará com artistas locais. A pequena Eritreia, localizada numa das mais movimentadas rotas marítimas do mundo e do outro lado do Mar Vermelho, na Península Arábica, foi governada por Afwerki desde que se tornou independente da Etiópia em 1993, após anos de guerra rebelde. A Eritreia tornou-se uma importante fonte de migrantes que fugiram para a Europa, Israel e nações africanas nos últimos anos, enquanto grupos de direitos humanos criticam as suas duras leis de recrutamento militar. Observadores agora perguntam se o fim dos combates com a Etiópia levará a Eritreia a se abrir e a abraçar novas liberdades.

Últimas Notícias