loader

Eximbank sul-coreano disponibiliza USD 57 milhões para reabilitação da Edipesca

O financiamento do banco de Exportação e Importação da Coreia do Sul tem como objectivo fundamental o relançamento da Edipesca, com a reabilitação e construção de novas infra-estruturas de raiz (fábrica de congelação) avaliado em USD 57 milhões, no âmbito do protocolo de cooperação existente entre os dois governos, cuja maratona de negociações teve início ontem (Segunda-feira), em Luanda

POR: Borges Figueira

O protocolo a ser assinado ainda ao longo desta semana entre os governos de Angola e da Coreia do Sul, que para além de financiar a reabilitação e ampliação das infra-estruturas da Empresa Distribuidora dos Produtos da Pesca (Edipesca), também vai permitir o fornecimento de camiões frigoríficos e a formação de quadros em vários domínios para o sector. Com a reabilitação e ampliação das instalações, a firma estará dotada de meios e equipamentos eficazes para fazer face ao actual quadro económico que o país atravessa, no âmbito da diversificação da economia em curso, bem como na regularização dos preços dos produtos pesqueiros no mercado nacional.

Para a ministra das Pescas e do Mar, Vitória de Barros Neto, o inicio de mais uma fase nas negociações entre os dois governos, a pedido de Angola, com vista financiar a reabilitação e a construção de novas infra-estruturas de distribuição de pescado, vai conter os termos para a concessão do crédito. “A negociação é um aspecto bastante importante porque Angola ainda vive problemas logísticos e de distribuição de pescado, queremos que a Edipesca seja dotada não só de boa infra-estrutura, mas também de mecanismos apropriados para o bom funcionamento da empresa e garantir um produto de qualidade e em condições higiénicas adequadas às nossas populações ”, referiu.

A governante acrescentou ainda que as novas infra-estruturas da Edipesca vão permitir o aproveitamento adequado de todos os resíduos de peixe, que serão transformados em adubo para a agricultura, e outros para o fabrico de farinha de peixe. O mesmo é um projecto de grande dimensão, que contará com o apoio dos peritos da Coreia do Sul, detentores de tradição no domínio das pescas. Para o director do Eximbank da Coreia do Sul para África, Choi Jeong-Hoon, o Governo coreano vai apoiar Angola neste projecto, que visa essencialmente a reabilitação e ampliação de uma instalação de processamento e armazenamento de peixe, bem como o fornecimento de camiões frigoríficos e de assistência técnica, além da formação de quadros após a conclusão do projecto, este, um factor importante para a sua sustentabilidade.

Paralelamente à reabilitação e ampliação das infra-estruturas, prevês-e igualmente o tratamento de águas residuais As infra-estruturas em que actualmente funciona a Empresa Distribuidora dos Produtos da Pesca (Edipesca) foram erguidas em 1954 e em 1982 beneficiaram de obras de reabilitação, o que lhes permitiu resistir até aos dias de hoje. Esta situação tem contribuído para o fraco desenvolvimento da empresa, que agora opera na ordem dos 20 a 30% da sua capacidade instalada, daí a sua fraca rentabilidade. A Empresa Distribuidora dos Produtos da Pesca conta actualmente com um volume de negócios que ronda os 25 a 30 milhões de Kwanzas por mês, o que representa uma margem insignificante que muitas vezes tem sido insuficiente para pagar salários, e conta actualmente com 84 trabalhadores com fundo salarial que ronda entre os nove e os dez milhões Kwanzas por mês.

Últimas Notícias