loader

Grupo empresarial quer continuar a investir na habitação

O presidente do Conselho de Administração do grupo empresarial angolano Boa Vida, Tomasz Dowbor, garantiu que vai continuar a apostar na construção de projectos habitacionais, com foco principal na conclusão da “Urbanização Boa Vida” e criar novos postos de trabalho

POR: Brenda Sambo

Há 20 anos que o grupo que actua em diversas áreas de actividade, como a educação, mineração e agricultura e consultoria, quer reforçar o seu trabalho num dos seus maiores core-business, a “construção civil”, e continuar a investir para a conclusão do seu recente projecto habitacional – a “Urbanização Boa Vida”. Segundo Tomasz Dowbor, apesar das dificuldades económicas e financeiras actuais, o grupo conseguiu ultrapassar as barreiras, pois, actualmente, no que se refere ao projecto habitacional “Boa Vida”, o grupo já investiu USD 500 milhões.

O responsável do grupo, no acto de entrega das primeiras 20 casas do projecto, que decorreu esta Terça-feira, em Luanda, informou à imprensa que nos próximos meses serão entregues outras 400 casas, estando para a segunda fase previstas 2000 casas. Referiu que o grupo conseguiu concluir a primeira fase do projecto, através da aposta na capacitação dos seus colaboradores e na criação de instrumentos de incentivos. Por isso, aconselhou os empresários a apostarem cada vez mais nos seus projectos, a fazerem do momento actual uma oportunidade para desenvolverem negócios e contribuírem activamente no processo de diversificação da economia em curso no país.

No seu entender, a participação do sector privado é muito importante, ajuda o Executivo na reconstrução e crescimento da economia no país. “O papel principal do sector privado, hoje, é ajudar o Executivo na realização das suas metas”, apontou. Por isso, reforçou o responsável, o Grupo Boa Vida vai continuar a desempenhar o seu papel no estabelecimento de parcerias com o Executivo. Tomasz Dowbor referiu ainda que, apesar da crise económica, o volume de negócios do grupo aumentou consideravelmente nos últimos tempos. Actualmente, com 4 mil colaboradores entre nacionais e estrangeiros, o grupo pretende manter a aposta na capacitação de quadros e criar novos postos de trabalho. Salientou ainda que, para o presente ano económico, e através do seu projecto “Talentos Angola”, criado em Março desde ano, a empresa continuará a empregar jovens angolanos nos ramos da engenharia, gestão de empresas, gestão de recursos humanos, agronomia, hotelaria, economia, finanças, contabilidade e pedagogia.

“Uma das apostas do grupo é encontrar soluções reais para os elevados índices de desemprego”, referiu Tomasz Dowbor. A urbanização Boa Vida é um projecto integrado, situado na Avenida Comandante Fidel Castro, em Luanda, numa área de 722 metros quadrados. Além do condomínio existem outras infra- estruturas a serem erguidas na urbanização Boa Vida, entre as quais escolas, shopping, ginásio, quadra polidesportiva, centro de escritórios, lojas, salão de festas, centro de convenções, e demais estruturas. O grupo já construiu sete condomínios residenciais e escritórios (Vereda das Flores, Real Park, Ville Vermont, Hipicus, Solida Plaza e também o Infinity I e II). Actualmente, está a construir a urbanização Boa Vida.

Últimas Notícias