loader

Bandeira total

Depois daquele espectáculo triste do “tique de limpeza” que, de repente, “atacou” o Governo provincial da Huíla, na iminência da visita presidencial, pelo menos uma outra província foi atacada agora pelo mesmo vírus, o da limpeza e asseio.

POR:José Kaliengue

Mas, já se sabe, também é coisa passageira. Há pelo menos uma província que esta semana arregaçou as mangas, calçou as luvas, pegou na esfregona e… toca a limpar. Claro, não é fácil adivinhar o que, ou quem aí vem. Bandeira total. Mas toda esta mania da limpeza ocasional e interesseira, ou mesmo da limpeza sem hábito, leva-nos a pensar na importância das autarquias. Se as tivermos, cada cidadão será um presidente, porque cada autarca saberá bem a quem servir, saberá quem o pode despedir. Mais do que agradar a visitas, eu cá acho que estes surtos de limpeza que tocam os nossos governantes provinciais de tempos a tempos são, na verdade, a demonstração clara, inequívoca, de uma grande falta de respeito ao cidadão. É um insulto. Na Huíla foi apenas o clímax de toda a humilhação. Para já, Presidente da República e ministros não precisam de anunciar as suas agendas, vamos apenas ficando atentos às cidades que se decidam pela limpeza “ad hoc” e pelos seus níveis. Se meter detergentes e água a lavar ruas e passeios, já sabemos que se espera pelo Chefe de Estado. É só ficarmos atentos.

Últimas Notícias