EUA pede à ONU manutenção de sanções para pressionar Coreia do

(FILES) In this file photo taken on February 13, 2018 CIA Director Mike Pompeo testifies on worldwide threats during a Senate Intelligence Committee hearing on Capitol Hill in Washington, DC. US President Donald Trump has removed Secretary of State Rex Tillerson,and will replace him with CIA Director Mike Pompeo announced on March 13, 2018 in Washington,DC. / AFP PHOTO / SAUL LOEB

O secretário de Estado americano Mike Pompeo reuniu-se nesta Sexta-feira (20) com o Conselho de Segurança da ONU e pediu para o grupo manter a pressão sobre a Coreia do Norte.

No seu primeiro encontro com o Conselho, desde a cimeira entre Donald Trump e Kim Jong-un, Pompeo deveria fornecer detalhes sobre os esforços dos Estados Unidos para que a Coreia do Norte abandone os seus programas nuclear e balístico e convencê-los de que manter as sanções são cruciais neste sentido.

Após o encontro entre os líderes dos Estados Unidos e da Coreia do Norte, em Singapura, em meados de Junho, Trump garantiu que Kim concordou em desnuclearizar a península, mas não foram dados detalhes específicos do acordo. Após Pompeo viajar a Pyongyang neste mês, para tratar do assunto, a Coreia do Norte queixou-se das exigências americanas para alcançar uma rápida desnuclearização.

A China e a Rússia argumentam que os esforços da Coreia do Norte, após ter reunido com Trump e interrompido os testes de mísseis, devem ser reconhecidos através da suavização das medidas económicas contra ela. Os diálogos de Pompeo com o Conselho em Nova Iorque, no qual participaram também a chanceler sul-coreana Kang Kyung-wha e o embaixador japonês na ONU, Koro Bessho, acontecem depois de a Rússia e a China decidirem esperar seis meses antes de aplicar um corte nas entregas de petróleo refinado à Coreia do Norte, como foi pedido pelos Estados Unidos.