loader

TV Zimbo vence três “Globos de Ouro Angola” na 1ª edição

A categoria de Melhor Programa de Informação/Debate foi vencedor o programa “Debate Livre” da TV Zimbo, enquanto na de “Melhor Apresentadora de Informação”, venceu a jornalista Laurinda Calças

POR: Antónia Gonçalo

Foram conhecidos, Domingo, 22, os vencedores das 28 categorias relativas à 1ª edição dos “Globos de Ouro”, numa gala realizada no Hotel Convenções de Talatona (HCTA), em Luanda, promovido pela Academia de Globos de Ouro Angola. As estatuetas concebidas e produzidas pela Cipro, inspiradas no pôr-do-sol, foram atribuídas aos projectos e profissionais ligados ao Teatro, Televisão, Rádio, Desporto, Moda e da Música que mais se destacaram em 2017. Desta feita, na categoria de Melhor Programa de Informação/ Debate foi vencedor o programa “Debate Livre” da TV Zimbo, apresentado às Terças-feiras, às 21 horas, que aborda vários assuntos, sob apresentação de Amílcar Xavier.

Coube ao Administrador Executivo da estação, Guilherme Galiano, receber o troféu, tendo referido que o programa com alguns anos de existência, é hoje tido como um dos símbolos do canal televisivo. “Sinto-me honrado em receber este prémio que é para a TV Zimbo. É um programa que existe desde os primórdios do nosso canal. Somos o primeiro canal de televisão privado em Angola e aberto em todos os sentidos, seja ele do ponto de vista de difusão do sinal e de ideias”, considerou. Guilherme Galiano dedicou ainda o prémio aos angolanos do futuro, tendo realçado que “estamos aqui para contribuir, temos uma forte responsabilidade social e queremos contribuir para que o país cresça, no melhor daquilo que é o pensamento dos angolanos hoje, em relação ao que queremos que seja a Angola do futuro”.

Na categoria de “Melhor Apresentadora de Informação”, o prémio recaiu à jornalista, também da TV Zimbo, Laurinda Calças, um dos rostos que dá a cara ao “Jornal Zimbo”. Em relação a este prémio, o Administrador Executivo da TV Zimbo, manifestou-se feliz pelo facto de Laurinda Calças ter ganho, assim como a direcção de Informação da TV Zimbo, em que o trabalho é feito por uma em equipa. Por sua vez, Laurinda Calças, considerou que o prémio tem grande importância para a sua carreira, tendo a mesma dedicado aos seus colegas jornalistas, por terem sabido dignificar a classe. “Quero agradecer a Deus, às pessoas que têm acreditado no meu trabalho. Sinto-me honrada e feliz por levar este prémio. São 13 anos de profissão que têm valido a pena.

Nunca trabalhei para ganhar prémios, mas por amor ao que faço. Este é o meu terceiro, mas quando acontece é bem-vindo”, referiu. Outras nomeações Durante a gala animada por vários músicos do mercado nacional, como Euclides de Lomba, Yola Semedo e Bruna Tatiana, foram ainda galardoados: “Melhor Apresentador de Informação”, “Melhor Apresentador/a de Entretenimento”, designadamente, Ernesto Bartolomeu, Daniel Nascimento e Patrícia Pacheco, respectivamente. Daniel Nascimento, um dos galardoados e apresentador do programa de entretenimento “Zap News”, realçou que o prémio significa para si o reconhecimento do seu trabalho, de uma trajectória que considera difícil. “As pessoas vêem o lado bonito das coisas, mas não sabem o sacrifício necessário para chegar até aqui.

Muitas vezes julgam-nos sem saber o que tivemos de abdicar para estarmos aqui. Quando recebemos um prémio fico feliz, porque implica dizer que as pessoas gostam do nosso trabalho”, rematou. Durante a gala foi ainda eleito o programa “ZAP News”- ZAP Viva como Melhor Programa de Entretenimento 2017. Nas categorias de artes cénicas, nomeadamente, a de “Melhor Encenador” e “Melhor Peça”, o público elegeu Flávio Ferrão, do grupo Henrique Artes, tendo a “Melhor Peça” recaído ao mesmo grupo com a “Hotel Komarca”, tendo o de “Melhor Actriz” sido para Naed, Branco também do Henrique Artes. Foi ainda eleito “Melhor actor”, David Caracol “Inok”, do grupo Horizonte Njinga Mbandi. Foram igualmente premiados os músicos Yola Semedo, Matias Damásio, TRX nas categorias de “Melhor Intérprete Feminino”, “Melhor Intérprete Masculino” e “Melhor Grupo”, respectivamente.

O músico CEF venceu na categoria de “Melhor Música do Ano”, com o tema “A mulher tem força”. Na ocasião, Yola Semedo agradeceu a organização do evento pela iniciativa e dedicou o prémio à produtora Energia Positiva, com a qual tem trabalhado, assim como à sua filha e ao esposo. “Como artista, todos os prémios servem sem sombra de dúvidas para alimentar o nosso ego, mas acima de tudo para nos mostrar que só com sacrifício e trabalho árduo podemos ver aquilo que fizemos a ser respeitado. No fundo, esse é o nosso maior prémio”, enfatizou. Mais distinções Nas categorias ligadas à moda, as de “Criador do Ano”, “Melhor Manequim Masculino” e “Melhor Manequim Feminino” couberam a Fiu Negru, Marko D’Santo e Maria Borges. Nas categorias de “Melhor Desportista Feminino e Masculino” foram premiados a basquetebolista Isabel Guialo e o lutador de artes marciais Demarte Pena. Por sua vez, Elisa Pires foi consagrada como a “Melhor Treinadora”. O actor Sílvio Nascimento e Grace Mendes conquistaram os troféus nas categorias de “Melhor Actor e actriz de Televisão”. A gala prosseguiu com a premiação nas categorias de “Melhor Programa de Rádio”, “Melhor Radialista Feminino e Masculino”, atribuídos ao programa Manhã Desporto da LAC, Mara D’Alva da RNA e Jorge Gomes da Rádio Mais, respectivamente. Na categoria de “Revelação” o troféu foi atribuído ao projecto Bantu Games- Empreendedor/ Jogo Social “Zungueira”.

Últimas Notícias