loader

Ministério da Cultura e Fundação Sagrada Esperança assinam protocolo de cooperação em vários domínios

A assinatura deste protocolo ocorre numa altura que a Fundação, coincidentemente, completa 20 anos de existência

Texto de: Augusto Nunes

Um prot o c o l o de cooperação nos domínios técnico – científico e cultural, foi ontem assinado pela ministra da Cultura, Carolina Cerqueira, e o presidente da Fundação Sagrada Esperança, Roberto de Almeida A cerimónia que decorreu no auditório do edifício Sagrada Esperança, em Luanda, visou definir bases da cooperação entre as duas instituições na definição conjunta e na implementação de programas, projectos e acções relativas às atribuições e finalidades das partes de interesse público.

Na ocasião, o anfitrião Roberto de Almeida, manifestou a sua satisfação em relação ao protocolo e disse esperar, que, por este instrumento, se possa estreitar as relações nos domínios da Cultura e da Ciência, para uma entreajuda juvenil e com a sociedade, visando momentos de lazer e o aumento do conhecimento entre as gerações vindouras.

Roberto de Almeida recordou que a assinatura deste protocolo ocorre numa altura que a Fundação, coincidentemente, completa 20 anos de existência. Já a ministra da Cultura, Carolina Cerqueira, disse que há muita expectativa em relação ao recém-assinado protocolo, visando o fortalecimento da colaboração profícua que o seu pelouro tem encetado com a Fundação Sagrada Esperança.

No entender da ministra, trata-se de uma associação de utilidade pública, cuja importância no contexto político do país e no tecido social, assim como económico, tem vindo a agregar valor para uma cidadania presente e mais activa, e sobretudo para a educação cultural e cívica às novas gerações.

Carolina Cerqueira admitiu que este instrumento permitirá, em conjunto com a Fundação Sagrada Esperança, uma das mais valiosas do país, contribuir para a preservação, conservação e defesa do nosso património cultural.

“Contamos com a Fundação Sagrada Esperança, sobretudo no domínio da pesquisa, da investigação, na educação dos jovens com valores ligados ao patriotismo de valores culturais das gerações, da autenticidade cultural e da angolanidade, uma pedra importante para cimentar o grande edifício, a nação angolana, de Cabinda ao Cunene”, frisou Carolina Cerqueira.-

Últimas Notícias