loader

UNITA pede ponderação à Polícia Nacional na autuação aos moto-taxistas

A actividade de moto-taxista, conhecida genericamente por “Kupapata”, no Centro-Sul de Angola tem servido para o sustento de muitas famílias, mas nas duas últimas semanas a Polícia Nacional apreendeu centenas de motos

POR: Constantino Eduardo, em Benguela

O secretário provincial da JURA, braço juvenil da UNITA, em Benguela, Gedeão Lucavelo José, apelou à Polícia Nacional nesta província maior ponderação na autuação a moto-taxistas, sob pena de se propiciar práticas adversas. O jovem defende que a acção da Polícia deveria primar mais pela pedagogia e não pela repressão, pelo facto de uma boa parte dos moto-taxistas ter na actividade o único ganha-pão do dia-a-dia. Segundo Gedeão José, os jovens apenas recorrem à actividade de moto-taxistas por falta de emprego, pois vêm os seus sonhos “cada vez mais adiados” por quem tem a responsabilidade, do ponto de vista legal, de lhes garantir melhores condições sociais.

O líder juvenil da segunda maior força política do país apela à sensibilidade dos órgãos do Ministério do Interior para que a apreensão das motorizadas não propicie práticas adversas como a criminalidade. “Eles fazem isso para não irem roubar, mas para garantirem a sua sobrevivência e dos seus familiares”, explicou ao OPAÍS. A posição de Gedeão José surge na sequência dos protestos de 16 de Julho deste ano, que resultaram na detenção e consequente julgamento sumário de oito jovens moto-taxistas, na Sexta-feira, 21, pelo Tribunal Provincial de Benguela. Deste número, apenas um foi condenado a uma pena de quatro meses e 15 dias de prisão correcional e o pagamento de multa de 40 mil Kwanzas, sendo que os restantes elementos foram absolvidos por falta de provas de envolvimento no crime de que foram acusados.

Polícia promete continuar

Se de um lado, estão os mototaxistas a considerar “excessiva” a autuação policial, por outro há vários segmentos da sociedade a louvar a iniciativa daquele órgão do Ministério do Interior, por ter consciencializado os moto-taxistas sobre a importância do uso de capacetes e de ter a documentação legal dos veículos. No dia em que se despoletou o protesto dos “kupapatas”, o porta-voz da Polícia Nacional em Benguela, superintendente- chefe Pinto Caimbambo, falava em reposição da legalidade e assegurava que a acção iria continuar. Segundo fontes deste jornal, a Polícia deverá fazer a mesma operação nos municípios do interior, visando consciencializar os moto-taxistas para o cumprimento rigoroso do Código da Estrada.

Diálogo sobre autarquias

O político, cuja organização está a viver uma jornada patriótica no quadro do seu 44º aniversário, prevê um diálogo com a juventude para sensibilizá-la sobre a importância das autarquias à luz do gradualismo funcional. Este modelo (funcional) é o defendido pelo seu partido para as eleições de 2020.

Últimas Notícias