loader

ESSO-Angola e parceiras despendem 1 milhão de dólares em programas sociais em malanje

A ESSO Angola, em parceria com a SONANGOL-EP e o Grupo Empreiteiro do Bloco 15, em concordância com o Governo da Província de Malanje, procedeu, nesta Terçafeira, à reinauguração da Biblioteca Escolar do Instituto de Ciências Religiosas de Angola (ICRA). De igual modo, efectuou o Lançamento do Programa de Formação Profissional em Agricultura e Serviços Rurais, no Centro Agrícola de Kalandula, sob a égide da Ajuda de Desenvolvimento de Povo para Povo (ADPP).

Texto de: Miguel José, em Malanje

Em parceria com SONANGOL-EP e Grupo Empreiteiro do Bloco 15, a ESSOAngola despendeu 1 milhão de dólares americanos no apetrechamento e acervo bibliográfico das bibliotecas do ICRA (cidade de Malanje) e do Centro Agrícola de Kalandula, assim como no Lançamento do Programa de Formação Profissional em Agricultura e Serviços Rurais na localidade de Santa Maria.

Resumidamente falando, em nome dos patrocinadores, o director do Departamento de Relações Públicas e Governamentais, Armando Afonso, declarou que os apoios enquadram-se no plano da responsabilidade social das empresas associadas; pelo que continuará a missão de implementar projectos que beneficiem, directamente, as comunidades e melhorem as suas condições de vida.

Por isso, garantiu, a sua empresa e parceiros vão continuar a promover actividades sociais similares, em parceria com o Governo, tanto a nível central como provincial, no sentido de trabalharem juntos na formação do homem para o futuro do país.

Por outro lado, o responsável disse que, apesar de a Esso Exploration Angola ser uma empresa petrolífera no país há 24 anos, não está apenas para produzir petróleo, mas está também para investir nas comunidades, tendo em atenção a necessidade de diversificar a economia com base na agricultura.

Daí que – sustentou – o Lançamento do Programa de Formação em Agricultura e Serviços Rurais deriva de uma lacuna em termos de recursos humanos capazes de implementar técnicas sustentáveis ao nível de serviços de apoio à própria actividade agrícola. E, em forma de incentivar a formação profissional, Armando Afonso incitou os jovens a abraçarem o aprendizado, por dar uma janela ampla de oportunidades, quer para desenvolver a província, quer para que eles, mais tarde, se quiserem concorrer a outros desafios profissionais e até mesmo académicos.

Dedicou, particularmente, uma palavra de apreço às mulheres, por serem a grande maioria (mais de 70%) as beneficiárias do programa que tem como foco as províncias de Malanje (Kalandula), já em curso, Cuanza-Norte (Lukala) e Cuanza-Sul (Kibala). “Todos nós sabemos que quando as mulheres avançam, todo o mundo avança com elas”, lisonjeou.

Sempiterna gratidão

O director do ICRA, padre Pedro Luís, no acto da reinauguração da biblioteca da sua instituição escolar, descreveu os benefícios da leitura para a vida, particularmente dos estudantes, na ajuda ao desenvolvimento pessoal nos mais variados estágios, que se resume em estimular a criatividade, cultivar sentimentos e elevar o saber.

Considerou que uma oferta bibliográfica a um académico ou a uma instituição académica é das mais nobres dádivas que contribuem para o desenvolvimento intelectual de qualquer sociedade.

“Por isso, a nossa sempre eterna gratidão”, elogiou. Contudo, em face das dificuldades pontuais que a sua instituição, adstrita à Igreja Católica, está a viver, aproveitou a oportunidade para solicitar aos “padrinhos” associados ao Bloco 15 (SONANGOL-EP e EXONMOBIL) uma plataforma eléctrica para transportar portadores de deficiências ao 1º piso; o apetrechamento de uma sala de informática; o acabamento, reabilitação e apetrechamento do Cine Maxinde, que é parte do edifício. “Sozinhos não podemos fazer nada. Mas com a vossa a ajuda e com estes serviços a funcionarem, estaremos a fazer Malanje acontecer”, clamou.

Realização de um sonho

Na prossecução da mesma agenda, no lançamento do Programa de Formação Profissional em Agricultura e Serviços Rurais, a presidente do Conselho de Administração da ADPP, Rikke Vilhom, expôs que o Centro de Formação de Kalandula serve várias actividades e envolve muitas pessoas das comunidades vizinhas e de outras latitudes.

Porém, precisou que mil e 250 agricultores familiares, organizados em clubes, são treinados em teoria e prática agrícola em plantação de árvores, além de participarem nas aulas de alfabetização, sendo que 500 dos quais iniciaram no ano 2016 e outros 750 no fim de 2017.

“Em todos os projectos estão baseados num financiamento anual e por isso estamos preocupados com a sustentabilidade de assegurar a comunidades junto com o Governo provincial e Administração municipal”, lembrou. Também referiu que beneficiou de um financiamento da Fundação EXXOMN/MOBIL/Angola direccionado para o controlo da malária na comunidade.

Ora, a ADPP responde pelo Centro desde Abril de 2016 e está na base da conclusão das infraestruturas (Setembro de 2017), bem como procedeu aos primeiros passos da iniciação e da formação das actividades agrícolas. Ainda, no final do mesmo ano, arrancou com as actividades de formação no campo e no próprio centro, com a inclusão de muitos jovens e agricultores familiares, com o intuito realizarem o ‘sonho’ de jovens capazes, profissionais organizados e tecnicamente equipados para ingressarem no mercado produtivo da província.

No entanto, os cursos são em combinação com o Instituto Nacional de Emprego e Formação Profissional (INEFOP) local. O Centro de Formação de Kalandula, situado a Norte da exvila de Duque de Bragança (Kalandula), no sector de Santa Maria, forma profissionais de nível básico nas áreas da Agricultura, Culinária e Processamento de Alimentos, Mecânica e Construção Civil, atendendendo pela formação de 163 alunos.

Com uma área de superfície de 5 mil hectares, possui quatro salas de aulas, uma biblioteca, um laboratório de bioquímica, outro de processamento e transformação de alimentos, alberga alunos em regime interno e externo da província de Malanje e de outras paragens do país.

Progresso das comunidades Tendo testemunhado o acto do lançamento do Programa de Formação Profissional em Agricultura e Serviços Rurais, o governador provincial, Norberto dos Santos “Kwata Kanawa”, disse que o seu pelouro considera de grande relevância todos os projectos de iniciativas privadas que colocam a formação do homem e da mulher em primeiro lugar, tratando de intervenções que têm carácter sustentável, sobretudo quando são implementados no meio rural.

Com isso, apelou aos jovens do sector de Santa Maria a aderirem ao curso de formação profissional, no sentido de ganharem mais conhecimentos científicos e estarem melhor preparados para exercer a profissão agrícola e abraçar outros desafios.

Entretanto, Kwata Kanawa supõe que o facto de o referido Centro de Formação Profissional estar localizado no meio rural e privilegiar a alfabetização e o ensino sobre técnicas agrícolas a jovens, homens e mulheres, serve de elemento catalisador no aumento da produção e da produtividade, no âmbito do desiderato do Executivo angolano de diversificar a economia.

Em consequência, augura que os cursos leccionados naquela unidade de formação profissional venham a promover o desenvolvimento das habilidades para o trabalho e para a vida activa, associadas ao empreendedorismo, ao espírito de iniciativas, à criatividade, à inovação e à autonomia, que irão agregar vantagens para o progresso das comunidades.

O programa ora financiado pela Esso Exploration Angola, SONANGOL EP, e Empreiteiros do Bloco 15, despendeu 500 mil dólares norte-americanos no apetrechamento e acervo bibliográfico das bibliotecas do ICRA (mais de 600 livros) e Centro de Formação Agrícola (817 livros), ao passo que o Lançamento do Programa de Formação Profissional em Agricultura e Serviços Rurais, em si, beneficiou também de meio milhão de dólares americanos.

Últimas Notícias