loader

Pence atribui crescimento económico dos EUA à “firme liderança” de Trump

O vice-presidente dos Estados Unidos, Mike Pence, atribuiu hoje os resultados económicos positivos do país à “ firme liderança” do Presidente, Donald Trump, na altura de “renegociar” as relações comerciais internacionais.

Opaís/Lusa

 “Creio que esta foi uma reação à firme liderança do nosso Presidente ao renegociar as nossas relações comerciais”, declarou Pence, numa entrevista ao programa Sunday Morning, da cadeia Foz News.

Na sexta-feira, o Governo anunciou que a economia norte-americana cresceu a um ritmo anual de 4,1% no segundo semestre de 2017, a taxa mais elevada desde 2014, mas sublinhou que a administração está “focada” em conseguir “um crescimento sustentado a longo prazo”.

Pence disse também estar certo de que “este é apenas o começo” de uma época de crescimento para a economia norte-americana e destacou que estes resultados respondem, em boa medida, ao aumento das exportações, o que, sustentou, não se deve a “uma anomalia”, mas à atual política do Governo.

As exportações aumentaram em 1,06 pontos percentuais o crescimento do trimestre.

O vice-presidente defendeu a política protecionista da Casa Branca como uma estratégia para alcançar o que classificou como relações comerciais “livres, justas e recíprocas”.

Nesse sentido, Pence considerou um “autêntico progresso” o compromisso alcançado, na quinta-feira passada, entre Trump e o presidente da Comissão Europeia, Jean Claude-Juncker, para uma trégua no conflito comercial, após a imposição de taxas pelos EUA.

“Conseguimos um grande avanço na semana passada com a União Europeia. Agora, os EUA e a União Europeia vão começar a trabalhar num acordo de zero impostos e zero barreiras alfandegárias que abra o comércio entre ambos”, acrescentou.

Últimas Notícias