loader

“Trajectória de Winnie Mandela” abordada em Luanda

Winnie Mandela, ex-mulher do antigo Presidente da África do Sul Nelson Mandela, tornou-se desde muito cedo uma activista política da luta contra o regime segregacionista do apartheid. A sua vida e obra foram tema de uma conferência promovida conjuntamente pela OMA e OPM em alusão ao 31 de Julho, Dia da Mulher Africana

A vice-presidente da Organização Panafricana de Mulheres (OPM) para a África Austral, Carolina Cerqueira, considerou em Luanda o legado de Winne Mandela inestimável e a sua trajectória, de luta forjada por uma personalidade forte e um carácter determinado, inspiradores para as gerações de mulheres de todo o mundo.

Carolina Cerqueira fez este pronunciamento no âmbito da actividade conjunta entre a Organização da Mulher Angolana (OMA) e a Organização Pan-africana de Mulheres (OPM) que abordou o tema “A trajectória de Winne Mandela”, no Centro de Imprensa Anibal de Melo, em Luanda, em alusão ao Dia da Mulher africana, a assinalar-se a 31 de Julho. Para si, Winne Mandela é uma pan-africanista sul-africana, um exemplo de vida e de luta abnegada de uma das mulheres mais marcantes do século passado para muitas mulheres africanas de todas as gerações.

Lembrou que Winnie Mandela conheceu a perseguição política, o isolamento, a discriminação, a cadeia, a transferência para zonas de isolamento, sendo compulsivamente separada das duas filhas menores, sem nunca vacilar.

Acrescentou que as mulheres afirmar-se-ão sempre como pilares seguros e determinantes para o desenvolvimento sustentável, a paz, a igualdade e a justiça social nos seus países para que a África seja cada vez mais um continente de verdes esperanças.

Por outro lado, a comissária para a economia rural e agricultura da União Africana (UA), Josefa Correia Sacko, defende que o legado de Winne Mandela para as mulheres angolanas não se pode dissociar de Nelson Mandela e deve apelar à reconciliação do continente africano, cimentando as ideias e defendendo os valores. Já a secretária-geral da Organização da Mulher Angolana (OMA), Luzia Inglês, referiu que numa altura em que a OPM completa 56 anos, constata que o caminho das mulheres africanas na construção de um mundo mais justo, respeitador na equidade do género e mais humano, vai-se concretizando como resultado da união de sinergias e boas vontades engajadas nesta batalha.

Acrescentou ainda que a OMA, como membro da OPM, considera que esta data deve servir para fazer o balanço dos progressos alcançados e identificar os obstáculos que ainda devem ser ultrapassados, assim como as medidas necessárias que deverão ser tomadas para melhorar a condição de vida das mulheres no contexto de pobreza.

Winnie Mandela nasceu a 26 de Setembro de 1936 e viria a falecer a 2 de Abril deste ano, em Joanesburgo, com 81 anos. Winnie tornou-se cedo uma activista política, quando trabalhava no Serviço Social hospitalar. Conheceu Nelson Mandela em 1957, aos 22 anos, numa paragem de autocarro no Soweto.

Últimas Notícias