loader

Campanha agrícola 2018/2019 prevê produção em alta

A campanha agrícola 2018/2019 prevê uma produção de 11 milhões e 130 mil toneladas de raízes e tubérculos e acima de 3 milhões de toneladas de cereais anunciou, ontem, em Luanda, o ministro da Agricultura e Florestas, Marcos Nhunga.

Na presente campanha 2017/2018, o sector da agricultura projectou colher 2 milhões e 500 toneladas de cereais e 11 milhões de raízes e tubérculos. Com inicio previsto para Setembro, o ano agrícola 2018/2019 prevê igualmente recrutar mais 380 técnicos superiores e médios para uma produção de 802 mil e 202 toneladas de leguminosas, um milhão 937 mil e 852 toneladas de hortícolas, mais de 4 milhões de toneladas de milho. O governante, que falava na abertura do seminário sobre a expansão da rede comercial rural de proximidade, explicou que para a campanha em referência, se pretende fazer a correcção da acidez do solo, numa área de 30 mil hectares, e a preparação de mais 5 milhões de hectares destinados à sementeira.

Afirmou que a principal fonte de renda da população rural é responsável por mais de 80 por cento da produção agrícola nacional, representando cerca de 99, 8 por cento das unidades produtivas do país e explora cerca de 97 por cento da superfície total trabalhada. No que se refere à comercialização de milho e feijão, referiu que o Executivo trabalha na criação de melhores circuitos para a venda destes produtos a preços mínimos de referência, tanto para compra da produção nacional, como da importação de produtos da cesta básica. Declarou igualmente que o Governo trabalha para aprovar a estratégia de implementação do crédito fiscal aos combustíveis para a agricultura, visando a redução da tributação dos insumos das empresas, para estimular a produtividade e o investimento.

Frisou que os sistemas de produção agrários (agricultura, pecuária e silvicultura) familiares são de baixo rendimento, de oferta irregular e com reduzida qualidade comercial, o que reduz a sua capacidade de concorrência face aos produtos importados. Para inverter esta situação, o Executivo aprovou recentemente a estratégia de aumento da oferta de sementes melhoradas, o aumento dos fertilizantes e correctivos, e incluindo charruas de tracção animal. O país conta com uma população rural estimada em 9 milhões 635 mil e 37 pessoas, equivalente a 37, 4 por cento da população total. O espaço rural agrário e silvícola do País está estimado em 35 milhões de hectares de terra arável e 50 milhões de hectares de área florestal.

Últimas Notícias