loader

Ministério da Justiça apela denúncias contra o tráfico de seres humanos

Dez casos relacionados com o tráfico dos seres humanos foram julgados, havendo outros em investigação em todo o país

POR: Maria Custódia

O apelo foi feito ontem, em Luanda, pela secretária de Estado para os Direitos Humanos e Cidadania, Ana Celeste Januário, durante o lançamento da “Campanha Coração Azul” que visa combater o tráfico de seres humanos. A governante disse ser importante denunciar tais crimes para que os seus autores sejam responsabilizados civil e criminalmente. Disse que o lançamento desta campanha tem como objectivo fundamental ajudar na divulgação e sensibilização das pessoas sobre o perigo que representa o tráfico de seres humanos. “Lançamos a campanha sobretudo porque o mais importante é que haja denúncias, que quando alguém se aperceba que uma criança, um adulto ou um homem desapareceu pode ser uma pessoa que esteja a ser envolvida no tráfico de seres humanos ”, explicou. Segundo ainda a governante, “doravante passaremos a usar o coração azul e vamos passar a informação por todo o país para que todos os cidadãos saibam e que possam evitar que haja mais vitimas do tráfico de seres humanos em Angola”, alertou.

Considerou a situação no nosso país como sendo preocupante, na medida em que cidadãos angolanos que são traficadas por pessoas que entram no nosso país, e outras que são levadas para o estrangeiro com várias promessas, mas que acabam exploradas. Informou que foram julgados já dez casos em todo o país, havendo outros casos em investigação, tendo apontado as províncias de Luanda, Cunene, Zaire, Lunda- Norte e Cabinda como os que mais casos registam. Além de Luanda, a capital do país, há mais casos de vulnerabilidade nas restantes províncias devido à sua localização geográfica com a República do Congo e República Democrática do Congo (RDC), com as quais partilham uma longa fronteira terrestre.

Vítimas

Ana Celeste Januário explicou que apesar de ser um problema a nível mundial, nenhuma pessoa esta isenta desta situação, seja ela “letrada ou analfabeta, pobre ou rica”. Apontou os adolescentes e jovens como sendo as principais vítimas, pelo que apela a estra franja de cidadãos a terem cuidado ao aceitarem propostas de emprego ou de bolsas de estudo para não caírem nestas redes.

O coração azul

O coração azul representa a tristeza das vítimas do tráfico de pessoas e faz lembrar a insensibilidades daquelas pessoas que compram e vendem seres humanos.

Últimas Notícias