loader

Editorial: Falta o porquê

O ministro da Construção, Manuel Tavares, deu por finda em despacho datado de Sexta-feira (3), a comissão de serviço do director-geral do Instituto Nacional de Estradas de Angola (INEA), António Gomes Godinho de Resende. Mais um exonerado, nada de mais, em princípio. Porém, há questões que se levantam sobre as causa da exoneração. Há pouco tempo, o ministro pronunciou-se publicamente sobre o estado do Instituto, criticou a má gestão, a ociosidade, o desperdício de material e de mão-de-obra. Naquele momento o futuro de Resende ficou traçado. O ministro mandou instaurar um inquérito, de que não há notícia em termos de resultado. Fica uma pergunta no ar, Resende foi exonerado em consequência do que foi apurado no inquérito, ou o anúncio do inquérito legitimou apenas uma decisão anterior? Há que comunicar melhor.

Últimas Notícias