loader

Research Atlantico: Agregado monetário M2 referente ao mês de Junho situou-se em Kz 7.322,35 mil milhões

A oferta de moeda medida pelo agregado monetário M2 registou um incremento de 0,5% no mês de Junho face ao período anterior, situando-se em Kz 7.322,354 mil milhões

POR: Atlantico

A variação apurada durante o período em análise poderá reflectir, essencialmente, a expansão da rubrica outros depósitos em moeda externa, que cresceu 6,8% para Kz 1.805,33 mil milhões, o que poderá resultar da depreciação cambial. Por outro lado, destaca-se que as notas e moedas em poder do público apresentaram redução de 8%, fixando-se em 321,555 milhões AOA. A variação homóloga demonstra um crescimento de 15% da oferta monetária, sendo que em Junho de 2017 situou-se em 6.357,58 mil milhões AOA. Importa ressaltar que o montante verificado no sexto mês do ano corrente representa o nível mais elevado da série histórica, que iniciou em Dezembro de 2011. O nível de dolarização da economia atingiu 41% no mês de Junho.

O nível de dolarização da economia, medido pelo rácio dos depósitos em moeda estrangeira sobre o total dos depósitos, atingiu 41% em Junho, um aumento de 1 p.p. face ao mês anterior. A variação apurada durante o período em análise poderá reflectir, essencialmente, o aumento dos depósitos em moeda externa, em 3,4% que situou-se em 2.886,23 mil milhões AOA, enquanto os depósitos totais apresentaram incremento de 0,9%, para Kz7.000,8 mil milhões. Importa ressaltar que a variação dos depósitos em moeda externa poderá reflectir a desvalorização cambial e não o aumento efectivo do depósito em moeda externa, sendo que a moeda nacional registou uma depreciação acumulada de 55,8% face ao euro até ao mês de Junho. Destaca-se que o rácio verificado representa o maior nível desde Dezembro de 2013, e pode condicionar a eficiência da política de desdolarização da economia.

As notas e moedas em poder do público reduziram 8% em Junho. As notas e moedas em poder do público referente ao mês de Junho registaram redução de 8% face ao mês anterior, situando-se em Kz 321,56 mil milhões. O montante apurado em Junho representa uma redução homóloga de 2,6%, desempenho que poderá reflectir o ajustamento entre a necessidade de notas e moedas em poder do público e a actividade económica, em conformidade com a política monetária contraccionista do BNA de redução da liquidez na economia de formas a controlar a pressão sobre as taxas de câmbio e a inflação. Por outro lado, o aumento do nível de bancarização, literacia financeira e aumento de transacções bancárias poderão ter contribuído para a redução da necessidade de notas e moedas em poder do público. Importa ressaltar que o nível verificado representa o menor registado desde Setembro de 2015.

Espaço Internacional EUA

O Produto Interno Bruto (PIB) referente ao segundo trimestre de 2018 cresceu 4,1%, que corresponde a um incremento de 1,9 p.p. face ao trimestre anterior. A contribuir para o desempenho positivo do PIB está o consumo privado e exportações líquidas e os gastos públicos em 2,69 p.p., 1,06 p.p. e 0,37 p.p, respectivamente. Importa ressaltar que o consumo privado e os gastos públicos com crescimento de 4% e 2,1%, impulsionaram a variação do indicador. Por outro lado, destaca-se que o nível apurado durante o período em análise representa o nível mais elevado desde o terceiro trimestre de 2014, quando o crescimento atingiu 4,9%.

Reino Unido

O Banco da Inglaterra decidiu aumentar a taxa de juro directora para 0,75% um incremento de 0,25 p.p. face a última taxa em vigor desde Outubro de 2017. A contribuir para a decisão esteve o desempenho da taxa de inflação que se situou em 2,4% nos últimos três meses, que representa um nível superior ao target de 2%, tal como, a necessidade de garantir melhor desempenho da economia e uma maior criação de emprego. Por outro lado, o Comité de Política Monetária decidiu manter o programa de compra de títulos corporativos não financeiros com grau de investimento, no valor de 10 mil milhões Libras (GBP) e de títulos do governo do Reino Unido, em 435 mil milhões GBP, ambos financiados pela emissão de reservas do Banco Central. Destaca- se que a taxa de juro de referência actual é a maior desde Fevereiro de 2009.

África do sul

As transacções comerciais realizadas entre o país e o resto do mundo durante o mês de Junho resultou num saldo superavitário de 12 mil milhões ZAR. O saldo da balança comercial além de se situar acima das estimativas iniciais que apontavam para um saldo de 5 mil milhões ZAR, representa um incremento de 212% face ao período anterior, tal como, o nível mais elevado desde o final do ano transacto. Durante o período em análise as exportações registaram incremento de 7,1%, fixando-se em 110,1 mil milhões ZAR, enquanto, as importações reduziram 0,9% tendo atingido 98,1 mil milhões ZAR. Os principais parceiros de exportação foram o Reino Unido com um peso sobre as exportações totais de 9,1%, seguido da China e os EUA com 7,9% e 7%, cada. Paralelamente, os principais parceiros de importação foram a China e a Alemanha, com 17,5% e 10,6%, respectivamente.

Últimas Notícias