loader

Descoberta: Beyoncé revela que descende de um dono de escravos

Cantora escreve texto na primeira pessoa em que fala das dificuldades que viveu e de como conseguiu ultrapassá-las.

“Investiguei a minha ascendência recentemente e descobri que venho de um dono de escravos que se apaixonou e casou com uma escrava”, contou a cantora Beyoncé num texto publicado na revista Vogue americana. “Tive de processar essa informação durante algum tempo. Perguntei-me o que isso significava e tentei colocar tudo em perspectiva. Acredito agora que foi por isso que Deus me abençoou com os meus gémeos. A energia positiva e a energia negativa puderam coexistir e crescer no meu sangue pela primeira vez. Rezo para que consiga quebrar as maldições da minha família e que os meus filhos tenham vidas menos complicadas.”

A cantora de 36 anos, mãe de Blue Ivy, de 6 anos, e dos gémeos Rumi e Sir, de um ano, explica que na sua família existe uma série de “relações homem-mulher destruídas”, além de casos de “abusos de poder e de falta de confiança”. “Só quando consegui ver isso claramente é que tive capacidade para resolver os conflitos na minha própria relação”, disse, referindo-se aos problemas que teve com o marido, o músico Jay-Z. Quando começou a sua carreira com as Destiny Child, aos 21 anos, disseram-lhe que seria difícil alguma vez chegar à capa de uma revista porque “os negros não vendem”. Claramente, essa afirmação estava errada. Esta é a quarta vez que a cantora está na capa da Vogue mas, em vez de uma entrevista, preferiu escrever na primeira pessoa e exigiu ter o controlo criativo de todo o artigo. Pôde assim escolher ser fotografada por Tyler Mitchell, de 23 anos, que é o primeiro fotógrafo afro-americano a fazer uma capa da Vogue em 126 anos de publicações. Beyoncé começa por falar das gravidezes e da sua relação com o corpo: “Depois do nascimento da minha primeira filha, acreditei em tudo o que a sociedade dizia sobre como deveria ser a aparência do meu corpo”, conta.

Em três meses, perdeu o peso que tinha a mais, e depressa voltou à estrada com uma pequena digressão, apesar de ainda estar a amamentar. “Olhando para trás, vejo que foi uma loucura”, admite. Com os gémeos, quis fazer tudo diferente. E Beyoncé diz que se sente orgulhosa do seu corpo com curvas. “Ainda tenho uma pequena barriga da gravidez e não tenho pressa nenhuma de me livrar dela”, diz. Num outro segmento do texto a que chamou “Caminho”, a cantora de sucessos como Crazy in Love e Déjà Vu fala dos altos e baixos por que já passou. “Nada é só preto ou só branco. Já fui ao inferno e voltei, e estou grata por cada cicatriz”, diz, referindo-se a desilusões amorosas, mas também a problemas nos negócios e momentos na carreira que correram menos bem. Depois de tudo o que viveu, sente-se mais madura e mais confiante. “Agora sinto-me mais bonita, muito mais sensual, muito mais interessante. E muito mais poderosa”.

Últimas Notícias