loader

Human Rights Watch pede pressão contínua por “eleições credíveis” este ano

A Human Rights Watch (HRW) apela à comunidade internacional para manter a pressão sobre as autoridades de Kinshasa para realizar as eleições, após a nomeação na Quarta-feira, 8 de Agosto de 2018, do ex-ministro Emmanuel Shadary como o delfim de Joseph Kabila. “Ainda estamos muito longe de um processo eleitoral confiável, e muitas coisas podem acontecer até Dezembro, incluindo atrasos adicionais. Parceiros regionais e internacionais na República Democrática do Congo devem continuar a exercer forte pressão para que o país tenha uma transição verdadeiramente democrática e para evitar mais repressão e derramamento de sangue nos próximos meses “, disse a directora adjunta da Divisão África, da Human Rights Watch, Ida Sawyer, na Quarta- feira. Para a HWR, este é um primeiro passo “crucial” do Presidente Joseph Kabila, que não concorre para um terceiro mandato. “O anúncio de hoje de que Shadari Ramazani será o candidato à plataforma eleitoral do presidente Joseph Kabila indica que o próprio Kabila não buscará um terceiro mandato inconstitucional em Dezembro. O facto de Kabila não concorrer como candidato é um primeiro passo crucial “, disse Sawyer. O ex-ministro do Interior e da Segurança, Ramazani Shadary, foi nomeado após várias reuniões da Frente Comum para o Congo (FCC), sob a liderança de Joseph Kabila.

Últimas Notícias