PR orienta comissão económica no Uíge

O Presidente da República, João Lourenço, desloca-se hoje à província do Uíge, onde vai dirigir a oitava reunião ordinária da Comissão Económica

POR: Brenda Sambo

O encontro, segundo uma fonte de OPAÍS, vai servir, entre outros aspectos, para analisar um memorando sobre a situação dos projectos de investimentos públicos territoriais das províncias do Uíge, Malanje, Cuanza-Norte e Zaire. Tomarão parte nos trabalhos, além dos governadores destas províncias, os responsáveis de diversos departamentos ministeriais do Executivo, que terá lugar no município sede da província do Uíge. Além da reunião, a fonte garantiu também que o Presidente da República, João Lourenço, deverá manter um encontro com o governador da província do Uíge, Pinda Simão, assim como efectuar visitas a alguns municípios desta província.

Finda fala das prioridades

O plano de desenvolvimento da província do Uíge no período 2017/2022 tem como prioridades os sectores da educação, saúde, agricultura mecanizada e comunicação rodoviária. O governador da província do Uíge, Pinda Simão, avançou que, apesar de estarem criadas algumas infra-estruturas, há a necessidade de se criarem outras unidades escolares, principalmente no que diz respeito à formação técnico- profissional dos jovens e de nível do ensino superior. Pinda Simão havia tecido estas declarações ao Jornal OPAÍS, no âmbito de uma visita efectuada ao Uíge, em Dezembro do ano passado, pela ministra das Pescas, Victoria de Barros Neto. O responsável referiu ainda que os novos investimentos na província passavam pela implementação de projectos sociais ligados à construção de novas salas de aulas para as Faculdades de Direito e de Economia da Universidade da referida região académica.

Outro desafio é a construção de unidades hospitalares de referência nos municípios de Maquela do Zombo e do Quimbele, para que as pessoas deixem de se deslocar à República Democrática do Congo em busca de tratamento. Por outro lado, apelou para a necessidade de mais investimentos em vários sectores de actividade na província, para proporcionar mais empregos aos jovens. Apontou, igualmente, a necessidade de se continuar a trabalhar em projectos voltados para o desenvolvimento das infra- estruturas sociais, na melhoria das vias de comunicação, bem como a expansão das redes de energia eléctrica e água potável, e também apostar no desenvolvimento agrícola e da actividade piscícola na província.