Carta do leitor: A crise angolana não é um mito

Quem ainda acredita que a nossa crise é um mito engana- se redondamente. O país está em crise. Os mais recentes estragos causados pela actual conjuntura económica anulam qualquer cepticismo a este respeito.

POR: Aberto João Sabão
Benguela

As causas já estão identificadas. Além da baixa do preço do barril de petróleo, que agora, felizmente, está a subir, o facto de a riqueza nacional ser drenada por um círculo muito restrito do poder não facilita a redistribuição equitativa dos rendimentos entre os angolanos. O sector agrícola carece de investimentos e para que tal seja realidade é preciso dinheiro, aliás, de muito dinheiro. E é isso que não temos. Em tempos de crise fica-se com a impressão de que nada é possível fazer sem a austeridade. Os males que a nossa crise nos causa já ultrapassaram todos os limites do aceitável. O preço de praticamente todos os produtos, a começar pela cesta básica, conheceu uma subida abrupta. Há rumores de que os derivados do petróleo, em todo o caso gasóleo e gasolina, podem, nos próximos tempos, ser alvo de um novo ajustamento. Mas há ainda quem acredita que a nossa crise é um mito. Engana-se redondamente. O país está realmente em crise e o fim túnel muito longe de poder ser visto… com binóculos.