loader

China e Polónia sondam áreas para investimento na Huíla

A China e a Polónia estão desde Quarta-feira, 8, a identificar áreas para as quais poderão ser direccionadas parte dos seus investimentos em Angola

POR: João Katombela, na Huíla

O interesse foi manifestado pelo embaixador extraordinário e plenipotenciário da China em Angola, Cui Aimin, à saída de um encontro que manteve com o governador da Huíla, João Marcelino Tyipinge. O diplomata chinês apontou os sectores da agricultura, turismo, indústria da moda e de eventos e serviços como sendo os mais prioritários para investimentos, no âmbito das boas relações existentes entre os dois países.

No sector agrícola, a China está a ensaiar a produção de arroz no município da Matala, a mais de 100 quilómetros do Lubango, a capital da província da Huíla, numa superfície de 500 hectares. Cui Aimin informou aos jornalistas que a China prevê a realização de um estudo de viabilidade para determinar a execução da produção de outros cereais na província, realçando ter recebido garantias do governador de que a Huíla está aberta ao investimento. O embaixador garantiu que se não houver excesso de burocracia, os empresários do seu país vão realizar estes investimentos nos prazos a serem acordados pelas autoridades competentes da província.

Polónia quer transmitir experiência agropecuária

Por seu turno, a Republica da Polónia, que também está presente na 27ª Edição da Expo-Huíla, pretende trazer para a região Sul de Angola a sua vasta experiência no domínio agropecuário. O seu embaixador, Piotr Mysliwiec, disse a OPAÍS que as relações entre os dois países, particularmente entre a região de Wielkopolska e a província da Huíla, remontam de há muitos anos. Afirmou que, fruto destas relações entre ambas as províncias, foi assinado em Março deste ano um acordo de cooperação entre as duas regiões nos domínios da educação, saúde e agricultura. Já no âmbito desta cooperação, segundo o embaixador, está em preparação a abertura de uma “fazenda modelo”, mecanizada, para mostrar aos agricultores huilanos como se desenvolve a agricultura mecanizada. O diplomata polaco revelou ainda a existência de um programa para a construção de dois projectos hospitalares na Zona Económica do Lubango.

Últimas Notícias