loader

Espelhos e luzes

Há cerca de dois anos, por altura do Congresso do MPLA, José Eduardo dos Santos era aclamado nas hostes do seu partido e duramente criticado pela Oposição.

POR:José Kaliengue

De seguida, com a entrada de João Lourenço em cena como candidato do MPLA a Presidente da República, a Oposição ficou desarmada no seu argumento contra o MPLA, já que João Lourenço se apropriou do discurso anti-corrupção e contra a impunidade que era o trunfo da Oposição. Já Presidente, ao continuar com o mesmo discurso, vimos a Oposição política rendida e a desenrolar faixas de apoio ao Presidente da República. Os revús da primeira e os revús de última hora também, incluindo os que estão a ver onde instalar (ou reinstalar) a sua nova bancada de negócios. Mas, e isto é curioso, na lógica do “rei morto, rei posto” a aclamação de há dois anos no seio do MPLA, a José Eduardo dos Santos, que ainda é presidente do partido, parece ter esmorecido, e, pasmese, Isaías Samakuva, líder da UNITA, Soussa Jamba, destacado membro deste partido, André Mendes de Carvalho “Miau”, vice- presidente da CASA-CE, e outros mais, surgem a dar a cara em defesa do legado e do papel histórico relevante de José Eduardo dos Santos na construção da Angola que hoje somos, apropriando- se de um papel que dificilmente se julgaria seu, olhando para o passado do país. Pois é, a política é isso mesmo, um jogo de luzes e espelhos. O resto a história dirá.

Últimas Notícias