loader

Comissão eleitoral refuta reclamações de concorrente às eleições na UNAC-SA

O presidente da Comissão Eleitoral Nacional (CEN) para o pleito na União Nacional dos Artistas e Compositores (UNACSA), António de Oliveira “Delon”, considerou infundadas as reclamações apresentadas pela candidatura da Lista B liderada pelo músico Belmiro Carlos.

António de Oliveira “Delon”, que reagia esta Sexta-feira às acusações da Lista B sobre a existência de irregularidades no processo e ameaçar de intentar uma providência cautelar junto dos tribunais, frisou que não existem razões que fundamentem tal atitude. “Não existem razões nem para as reclamações, nem para a providência cautelar”, que, na sua óptica, pode “colocar em causa o bom funcionamento da organização”, disse à Angop o responsável da Comissão Eleitoral. O presidente da CEN adiantou que o mandatário da lista B, Kizua Gourgel, teve acesso ao ficheiro eleitoral de Luanda, não havendo, portanto, qualquer fundamento para que reclame. Citado pela Angop, o líder da lista B, Belmiro Carlos, desmentiu as afirmações feitas pelo presidente António de Oliveira “Delon” e referiu que na verificação feita aos cadernos eleitorais junto à CEN.

O seu mandatário, Kizua Gourgel, confirmou a existências de irregularidades. Por esta razão, indicou, chegaram a remeter ao tribunal uma providência cautelar na qual solicitam a suspensão do acto eleitoral, até que sejam corrigidas as irregularidades detectadas nos referidos cadernos. A lista B tinha submetido uma reclamação junto à Comissão Eleitoral onde indicava a existência de irregularidades nos cadernos das províncias de Luanda, Benguela, Malanje, Huambo e Cabinda (principalmente nas últimas quatro, que viram reduzir o número de votantes em mais de 70 por cento).

Entretanto, a comissão liderada por “Delon” considerou, depois de terem verificado os dados dos ficheiros e confrontado com os recebidos das províncias em causa, que o processo estava em conformidade com o estabelecido. Na sua reclamação, o grupo liderado por Belmiro Carlos disse não serem reais os números da população votante apresentados nos cadernos eleitorais das localidades em causa, reafirmando que Cabinda conta com 134 eleitores em condição de votar e contra os 101 aprovados pela CEN, Malanje com 234 (ao contrário dos 42 anunciados), Benguela com 264 (em oposição aos 134 incluídos nas listas) e que no Huambo devem votar 591 eleitores contra os 101 registados nos cadernos eleitorais.

António de Oliveira “Delon” considera estarem reunidas as condições para a realização das eleições na data marcada, apelando aos associados paraa usarem o direito de voto. O acto eleitoral, para o qual, a lém daLista B concorre uma outra (A), liderada pelo também músico Zeca Moreno, está aprazado para o dia 17 deste mês. Para o efeito estão marcadas cinco praças eleitorais, nomeadamente Luanda, Huambo, Benguela, Malanje e Cabinda. A UNAC-SA é uma associação sócio-cultural e profissional, proclamada há 29 anos, que congrega compositores, músicos, actores cénicos, coreógrafos e bailarinos. A organização, com mais de seis mil membros, tem por finalidade a dinamização da dança, teatro e música, assim como a luta pela inserção profissional e consequentemente a afirmação social dos seus associados.

Últimas Notícias