loader

Talídia Fernandes Alves: Um negócios com sabor a chocolate

Talídia Fernandes Alves é uma jovem angolana empreendedora de sucesso. Dedica-se à venda de chocolates para momentos especiais, como casamentos, aniversários, jantares românticos, festas de baptismo e outros. Entretanto, o seu negócio tem uma particularidade: o chocolate é transformado em pequenas peças de arte

POR: Hélder Caculo

Aos 35 anos, Talídia Alves dá os primeiros passos no ambicioso mundo dos negócios. A jovem, natural de Luanda, é, desde a tenra idade, uma boa apreciadora de salgadinhos e doces e gosta de passar boa parte do seu tempo trancada na cozinha. Em 2001 partiu para a África do Sul com o propósito de estudar Gestão de Empresas. Ao longo do seu curso académico foi ganhando o interesse pelo empreendedorismo. Na terra de Madiba, a jovem ganhou outra paixão: a arte com chocolate. Fez vários cursos voltados para a gastronomia, assim como para a culinária e a pastelaria. Após a conclusão da licenciatura em Gestão de Empresas, em 2012, regressa para Angola e decide criar o seu próprio negócio. Com a marca “Talídia Chocolates”, a jovem empreendedora tem levado muitas alegrias a centenas de clientes que procuram pelos seus serviços.

Os primeiros passos

Na conversa com OPAÍS, contou que o seu investimento inicial foi USD 100, que serviu para comprar o primeiro Kit de trabalho e as primeiras barras de chocolate. Fruto do seu bom trabalho, o pequeno negócio rendeu mais USD 150. Com esse dinheiro Talídia continuou a investir no pequeno negócio. Disse que recorreu várias vezes à banca à procura de um crédito para montar a sua empresa, mas sem sucesso. Porém, como bem aprendeu enquanto estudante de gestão, “abrir um negócio é sempre um grande desafio”. Por isso, nunca desistiu do sonho. Mesmo sem apoio da banca, Talídia persistiu. Hoje consegue vislumbrar um futuro risonho no desafiante mundo dos negócios. Disse que a força de vencer e a fé em Deus são as suas maiores motivações.

Produtos e sonhos

Com chocolates dos tipos negro, branco, light, gordo, magro, todos adquiridos na África do Sul, Talídia serve mais de 8 clientes diariamente. Os preços dos produtos variam entre 2 a 5 mil kwanzas. No final de cada mês o rendimento, segundo nos contou, é satisfatório. Os seus clientes são na sua maioria residentes na centralidade do KK 5.000 e do Kilamba, mas Talídia sonha chegar mais longe. “Há um ano no mercado sinto-me bem por concretizar o sonho de ser empreendedora. Faço tudo a pedido do cliente. Transformamos o chocolate naquilo que o cliente quiser. O sucesso do seu negócio não está apenas no sabor que vende, mas também na maneira como ela transforma cada pedaço de chocolate numa obra de arte. Chocolate sapato, chocolate pasta, chocolate telemóvel, chocolate copo e chocolate livro são alguns exemplos disso. A empreendedora disse que a maior dificuldade reside na falta de divisas para aquisição de matérias- primas no mercado sul-africano, o que lhe tem criado vários transtornos, por isso, pensa que o surgimento de uma indústria transformadora e forte pode pôr fim à importação de chocolates. “Penso que o nosso país deve apostar na produção de cacau e na sua respectiva transformação. O meu sonho é que Angola produza em grandes quantidades chocolates diversos”, disse. A pequena empresa de doces “Talídia Chocolate” fica localizada na centralidade do K.K 5.000, emprega 3 pessoas que cuidam da confecção, gestão, venda e distribuição do produto.

Últimas Notícias