Governadora do Bengo defende promoção do turismo cultural

A governadora provincial do Bengo, Mara Quiosa, defendeu Sexta-feira, no município do Ambriz, a necessidade de se continuar a promover o turismo cultural e a beleza das localidades para obtenção de mais receitas para os cofres do Estado.

Esse pronunciamento foi feito à imprensa, no fi nal da visita de dois dias que a ministra da Cultura, Carolina Cerqueira, efectuou à província do Bengo, onde constatou o estado do património cultural da região. Mara Quiosa lembrou que o município do Ambriz, além do vasto património cultural que comporta, possui também belas praias, rios e quedas de água, valências que permitem à circunscrição ser referência em termos históricos, culturais e turísticos do país. Realçou que a província do Bengo possui um vasto mosaico cultural que vai desde os usos e costumes aos monumentos e sítios.

“Com este potencial temos de fazer agora um árduo trabalho contínuo na valorização e preservação deste grande património cultural”, ressaltou. No Ambriz, ao visitar a Igreja Católica, Casa dos Escravos, Fortaleza e Câmara Municipal, a governadora do Bengo salientou que estes patrimónios de interesse históricos, cultural e turístico, quando bem valorizados e reabilitados poderão, a partir do turismo, arrecadar receitas para a região.

Refira-se que a ministra da Cultura Carolina Cerqueira, no município do Ambriz, realizou visitas a monumentos e sítios da municipalidade, com destaque para a “Fortaleza do Ambriz”, “Paróquia da Igreja São José”, “Edifício da Câmara Municipal” e a “Casa de Escravos”. O município do Ambriz, localizado a cerca de 127 quilómetros da cidade de Caxito, capital da província do Bengo, tem uma população estimada em 17 mil e 575 habitantes que se dedica, na sua maioria, à pesca artesanal e à agricultura de subsistência. O município do Ambriz compreende as comunas de Ambriz (sede), Tabi e Bela Vista.