loader

Carta do leitor: Quando se perde a confiança

A Polícia Nacional (MININT) continuará a estar na boca dos angolanos.

POR:Manuel Veríssimo
Sapu-Luanda

Algumas vezes pelas melhores razões, mas têm sido as piores que fazem com que nos deparemos ou lembremos de uma instituição que vai perdendo também o seu sentido de missão. Não se trata do acidente em que esteve envolvido o então comandante geral, Alfredo Mingas ‘Panda’. As informações sobre um grupo de agentes do Serviço de Investigação Criminal (SIC) que se dedicava a assaltar algumas residências acabaram por atirar ainda mais para a lama a credibilidade de instituição, meses depois de num outro caso um outro efectivo da corporação ter atirado a matar contra um cidadão na via pública sem que este tivesse oferecido qualquer tipo de resistência. Os principais responsáveis da corporação falam em inquéritos e responsabilização dos prevaricadores. Espera-se que os resultados venham a restaurar a imagem da corporação, que se encontra quase na lama. Não foi em vão que num acidente em que não era sequer chamado, associou-se logo o nome do actual comandante-geral, Paulo de Almeida, obrigando as suas estruturas a fazerem um comunicado para aliviar os estragos que grassam no interior desta estrutura. Parece que só mesmo o tempo dirá se deveremos confiar ou não em quem supostamente nos deveria proteger. Caso surja mais um escândalo, à dimensão dos poucos que tivemos acesso nos últimos dias, não sei se até mesmo o novo homem forte do Comando Geral irá sobreviver. É que não se pode brincar tanto com a imagem da Polícia Nacional.

Últimas Notícias