loader

Líderes da SADC e da África Central reúnem-se em Luanda

Sobre a mesa estará, para análise, a situação política na região central do continente.

Luanda acolhe hoje, 14 de Agosto, uma Cimeira que junta chefes de Estado da região Central de África, com vista a avaliar a situação política em alguns países da zona, à luz dos últimos desenvolvimentos. O ministro angolano das Relações Exteriores, Manuel Augusto, declarou recentemente à imprensa que o encontro será dedicado à discussão e a concertação política, visando a unidade, partindo do princípio segundo o qual os problemas da região devem ser, em primeira instância, resolvidos pelos líderes ou governos dos respectivos países da região.

Para a referida Cimeira, o Chefe de Estado angolano, João Lourenço, convidou os homólogos da República do Congo, Dennis Sassou Nguesso, do Ruanda, Paul Kagame, do Uganda, Yoweri Museveni, do Gabão, Ali Bongo, da República Democrática do Congo, Jose-ph Kabila, para além do presidente da Comissão da União Africana, Moussa Faki Mahamat. O encontro deverá servir para analisar questões como o processo eleitoral na República Democrática do Congo (RDC), que na semana passada ganhou novos contornos com Joseph Kabila a indicar o seu antigo ministro do Interior, Ramazani Shadary, como candidato do seu partido à Presidência. A cimeira de Luanda antecede a de Chefes de Estado e de Governo da SADC a realizar-se na próxima Sexta-feira em Windhoek, na Namíbia.

PR na reunião da SADC

João Lourenço deverá participar na Cimeira Ordinária dos Chefes de Estado e Governo da SADC, pela primeira vez na qualidade de Presidente da República, a ter lugar na cidade de Windhoek, capital da Namíbia. Questões ligadas ao órgão regional, com realce para a perspectiva da decisão de transformar o Fórum Parlamentar da SADC em Parlamento Regional, estarão no centro das atenções. O Fórum Parlamentar da SADC foi criado em 1997, por ocasião da 17ª Cimeira dos Chefes de Estado e de Governo da Comunidade, realizada na cidade de Blantyre, Malawi, como instituição autónoma e é composto por 14 parlamentos. A sua Assembleia Plenária reúne 84 deputados. O encontro de Windhoek, segundo o chefe da diplomacia angolana, vai ainda endossar definitivamente a decisão de tornar o 23 de Março, dia da vitória da batalha do Cuito Cuanavale, como o dia de libertação da África Austral.

Últimas Notícias