loader

Jornalista Ismael Mateus revela: “A Arma da Casa” o livro da sua vida

O livro “A Arma da Casa”, de autoria de Nadine Gordiner, é o escolhido pelo jornalista e escritor Ismael Mateus, que vai estar à conversa na rubrica “O Livro da Minha Vida”, numa promoção da Academia BAI, em Luanda.

O encontro está marcado para esta Quinta-feira, a partir das 17 horas, em que o escritor e jornalista vai falar nesta rubrica em que revela o livro da sua vida “A Arma da Casa”, explicando a razão da escolha dessa obra literária que marcou o seu percurso biográfico. Ismael Mateus Sebastião nasceu em Luanda, no actual distrito urbano do Sambizanga aos 06 de Julho de 1963. Tem passagem a nível profissional pela Direcção de Informação da Rádio Nacional de Angola (DINF), como estagiário, sub-chefe de redacção, chefe da redacção económica, chefe da redação central e chefe de departamento de informação.

Passou também pela RDPÁfrica como jornalista, repórter, realizador de programas e chefe de redacção. Contam passagens ainda pela revista Muangolê como redactor e mais tarde como chefe de redacção. Foi ainda presidente do Sindicato dos Jornalistas Angolanos (SJA). Fez a sua formação superior em Portugal. Entre outras funções, de 2010 a 2016, desempenhou o cargo de Director do Instituto de Formação da Administração Local (IFAL). Este ano foi indicado membro do Conselho da República, construído por 21 integrantes.

O livro

A Arma da Casa de Nadine Gordimer, um dos dois prémios Nobel de literatura da África do Sul, narra a história de Harald e Cláudia que são um pacato casal de classe média alta: ele executivo de uma firma de seguros e ela médica. A tranquilidade familiar vem abaixo quando Duncan, o filho único, se torna réu confesso num processo por assassinato. O enredo poderia ser um excelente suspense de tribunal. É mais do que isso: um retrato dos turbulentos primeiros anos do governo Mandela. O casal de protagonistas não aprovava o apartheid, mas jamais esboçou um acto de oposição ao regime. A família julgava-se um modelo de amor, progressivismo e respeito às leis. O crime cometido pelo filho rasga o véu de silêncio e hipocrisia que ocultara tantas coisas naquela casa. E naquela sociedade. A Arma da Casa é, sem sombra de dúvida, uma obra prima, uma simbiose perfeita do drama familiar com o contexto social da África do Sul.

Outros eventos

Paralelamente à rubrica o “Livro da Minha Vida”, a Academia BAI desenvolve outras actividades no âmbito cultura como “Grandes Obras, Grandes Filmes” – dividido em duas etapas, sendo no 1º semestre exibidos filmes que influenciaram a vida dos realizadores e no 2º semestre mostram as suas obras. “Poesia à Quarta-Feira” são sessões onde os participantes fazem uma leitura e análise da obra de poetas anglófonos, como se de uma vida se tratasse. Já o “Meu Mundo, Meu Futuro” é uma actividade que pensa nos jovens angolanos, nos seus sonhos e no que almejam para o seu futuro. O objectivo principal é desafiá-los a acreditarem em si mesmos e no seu potencial. Por sua vez, no espaço “Conversa Com” , a educação é o tema de fundo para este ano nesta rubrica. Por isso estão agendadas diversas palestras exploratórias sobre temas na vertente da educação.

Últimas Notícias