loader

Ponte em Itália desaba e provoca 35 mortos

Parte da estrutura colapsou na manhã de ontem em Génova. Os bombeiros encontraram vários carros esmagados com pessoas sem vida no seu interior. Há uma criança entre as vítimas mortais. Uma parte central – cerca de 100 metros – da Ponte Morandi, em Génova, Itália, desabou esta Terça-feira de manhã, e as autoridades revelaram que há carros e pessoas entre os escombros.

O secretário de estado dos transportes e infra-estruturas, Edoardo Rixi, confirmou à Rai News 24, a existência de 11 mortos, mas o número de vítimas já subiu para 35, avançam os media italianos. Há ainda treze feridos. Uma das vítimas mortais é uma criança, que seguia num dos carros que caiu quando a ponte colapsou. O ministro das Infra-estruturas, Danilo Toninelli, falou à Rai para garantir que os responsáveis vão “pagar até às últimas consequências”. “As primeiras informações apontavam para que a manutenção tinha sido feita mas isso não pode ser verdade. Estas tragédias não podem acontecer num país civilizado como a Itália.

A manutenção vem antes de qualquer coisa, e os responsáveis devem pagar até às últimas consequências”, declarou ao telejornal da hora de almoço em Itália. O governante explicou ainda que nos 60 dias de governo ordenaram que se fizesse a manutenção e monitorização de todos os viadutos. E quase todos construídos entre as décadas de 1950 e 1970 precisam de manutenção regular. “Este Governo investirá nessa área para evitar que aconteçam mais tragédias deste tipo”. O ministro lamentou ainda a falta de manutenção nestas estruturas. Segundo a Rai, que cita as equipas de resgate no local, existem “vítimas mortais”. Há dezenas de mortos “entre aqueles que caíram e os que foram apanhados na queda dos escombros”.

Os bombeiros descrevem um cenário macabro: encontraram vários carros esmagados com pessoas sem vida no seu interior. Sete pessoas já foram (ontem à tarde) retiradas com vida entre os escombros e transferidas de helicóptero aos hospitais da cidade. “Há quatro códigos vermelhos: múltiplas lesões traumáticas, na cabeça e na coluna vertebral, e ainda três vítimas com fracturas”- declarou à Rai Carlo Bottaro, director da Protecção civil de Génova. Há ainda várias pessoas traumatizadas, como “mulheres e crianças que testemunharam o colapso da ponte, acrescentou. A caminho está já uma unidade psicológica e psiquiátrica. Como medida de precaução, alguns edifícios próximos da ponte estão a ser evacuados.

Últimas Notícias