loader

Unicargas transporta 300 mil toneladas e factura mais de Kz 2 mil milhões

No seu balanço semestral, a empresa pública obteve 86% dos resultados previstos, o que permitiu a facturação de Kz 2 mil milhões e 200 milhões.

O presidente do Conselho de Administração da Unicargas, Celso Rosa, faz balanço positivo da empresa, pelo facto de no primeiro semestre terem sido atingidos cerca de 86% do seu plano estratégico. Entretanto, a empresa ainda não consegue corresponder às necessidades no país. “A nossa produção e produtividade ainda não cobrem a necessidade do país, faltam 12 por cento”, referiu. De acordo com Celso Rosa, no primeiro semestre, a empresa conseguiu operar 48 navios e realizar 5 mil e 800 viagens, o que permitiu transportar 300 mil toneladas para diferentes localidades do país.

O responsável revelou que a empresa está a reduzir os resultados negativos que foram a acumulados em anos anteriores, uma tarefa a que a sua administração pretende dedicar trabalho árduo ao longo no segundo semestre para que “no próximo ano possamos atingir resultados positivos” “Tudo indica que no presente ano os resultados poderão ser negativos comparativamente ao ano passado”, salientou. Celso Rosa avançou que a empresa aumentou a produção e a actividade em todos os domínios e todos os níveis. No seu entender, é preciso reconhecer uma serie de obrigações que a empresa tem com dívidas dos anos passados. Por esse motivo, é necessário fazer mais esforços para alcançar uma produção e actividade que possam levar a patamares em termos de receitas e corresponder às despesas neste período.

Dívida acumulada de AK 9 biliões

Sobre a divida da empresa, o gestor referiu que está estimada em Kz 9 mil milhões. Outra preocupação de Celso Rosa prende-se com a capacidade de reunir capital para alguns investimentos, que terão de ser feitos para a melhoria do cais, que é a principal fonte da empresa, potenciar as capacidades em termos de meios circulantes e equipamentos para dar respostas ao projecto. Questionado sobre a privatização da Unicargas, referiu que não tinha informações sobre o assunto, no entanto, acredita que é possível fazer alguns investimentos, quer a nível do terminal do Porto de Luanda, quer a nível da aquisição de frotas de camiões para que a empresa possa tornar-se rentável. “ Nós acreditarmos que os trabalhadores estão engajados, há uma mudança total de postura e comportamento, organização e responsabilidade”, referiu. A Unicargas é uma empresa do Estado Angolano tutelada pelo Ministério dos Transportes, criada em 1988, e presta serviços nas operações portuárias e carga, descarga e armazenamento de mercadorias, transporte rodoviário de mercadorias para todo o país.

Últimas Notícias