loader

UNITA reitera oposição à implementação gradual das autarquias no país

O secretário provincial da UNITA no Cuanza-Norte, Francisco Fernandes Falua, considerou neste Sábado, em Ndalatando, ser uma aspiração de todo o povo angolano a implementação genérica e simultânea das autarquias locais em todos municípios do país, ao contrário do gradualismo que constitui uma política que “aumenta os níveis de assimetrias regionais”.

Falua proferiu tal depoimento no encerramento de um ciclo de formação dos militantes do partido sobre democracia e autarquias locais, decorrido durante dois dias em Ndalatando, aludindo à necessidade de os cidadãos serem mobilizados afim de rejeitarem a proposta do gradualismo apresentada pelo Governo, por constituir uma política que agrava as assimetrias regionais.

Referiu que, passados dezasseis anos do alcance da paz efectiva em Angola, o legislador ordinário está obrigado a estabelecer as autarquias em todo território nacional, mesmo que considere não haver condições ideais em todos os municípios. Visando a concretização e defesa dos seus ideais no quadro do processo autárquico, referiu, a UNITA no Cuanza-Norte está apostada na formação dos seus militantes sobre as razões dos cidadãos participarem na solução dos assuntos públicos e administrativos locais, compreensão dos assuntos estruturantes da democracia e o impacto da implementação das autarquias em todo o território nacional.

Por seu turno, os participantes no evento manifestarem- se prontos na missão de expansão contínua da visão do partido em torno da implementação genérica das autarquias em todo o território nacional, por considerarem ser o modelo mais justo e que assegura a eliminação das desigualdades de crescimento dos municípios dos país. Decorrida sob o lema “Autarquias já em todo país”, na formação participaram 90 militantes oriundos dos dez municípios da província.

Últimas Notícias