loader

Igrejas falam sobre sexo no Leste

Os evangélicos dizem que sexo só depois do casamento, bispo católico repudia violência sexual e Governo diz que metade das mulheres angolanas já tiveram uma gravidez aos 18 anos de idade.

O pastor da Igreja Evangélica Sinodal de Angola (IESA), no Moxico, Bernardo Sawália, desencorajou ontem, Domingo, no Luena, os jovens de terem sexo antes do casamento, por ser um acto imoral e reprovado pela Bíblia Sagrada, noticiou a Angop. O aconselhamento foi feito no acto de encerramento do II acampamento inter-sinodal da juventude daquela agremiação religiosa, iniciado no dia 13 deste mês, na localidade de Camulimba, argumentando que o sexo antes do casamento acarreta várias consequências, como a gravidez indesejada, abandono dos estudos, desconsideração do crente perante a obra de Deus, entre outras sequelas. Ao considerar o namoro como uma relação ainda em edificação, elucidou que nem sempre esse relacionamento chega ao casamento, pelo que aconselhou reservar o envolvimento sexual para a etapa de maior entrega e intimidade de um casal após o casamento.

O pastor recomendou aos jovens, por outro lado, a abdicarem da poligamia, do aborto, ódio e de outros males que enfermam a sociedade, primando por uma conduta protectora da vida. Por seu turno, o responsável do Departamento Nacional de Luta contra o Alcoolismo e Drogas da IESA, pastor Marcelo Sapumdrukua, disse que a Igreja vai intensificar as acções de combate contra esses vícios que prejudicam a sociedade. Justificou que as drogas causam danos incalculáveis à sociedade em termos económicos e saúde social, consubstanciadas na propagação de infecções sexualmente transmissíveis, promoção da prostituição, desestruturação familiar e gravidez precoce. Decorrido sob o lema “Crise espiritual”, no evento foram abordados temas sobre “A crise espiritual no seio da comunidade cristã”, “Ser lindo, sem ser divulgado”, e “Coisas horrendas que Deus detesta”, entre outras questões de âmbito social e económico. Participaram no encontro mais de 500 jovens da congregação religiosa, oriundos das províncias da Lunda-Sul, Lunda- Norte, Bié e Moxico (anfitriã).

Dom Imbamba apela jovens a abdicarem da violência sexual

O arcebispo da Diocese de Saurimo, Dom José Manuel Imbamba, apelou aos jovens, também neste Domingo, mas em Saurimo (Lunda-Sul), a norte do Moxico, para abdicarem da violência sexual, roubos, consumo excessivo de bebidas alcoólicas e em actos que em nada abonam a comunidade. O prelado falava durante a missa que visou a celebração do 43º aniversário da fundação da diocese de Saurimo e reforçou a ideia de que os jovens são a força motriz do desenvolvimento da nação, mas, para tal, devem saber ouvir os mais velhos e serem guiados através da palavra de Deus. Sublinhou ainda que os jovens, e não só, devem evitar a calúnia, vícios de drogas, prostituição, violência sexual e doméstica, bem como o desgosto total na falta de empregos, e procurar com serenidade apostar em actos que visam a socialização.

Segundo Dom José Imbamba, o país e o mundo em geral, debatem- se com problemas da falta de amor, alimentação, carisma, tudo fruto do egocentrismo de alguns que se apropriam dos bens que Deus colocou à disposição de todos. Avançou que é pretensão da Diocese de Saurimo estender o evangelho e paróquias nas comunas e aldeias, com vista a levar a mensagem de Deus nas comunidades e resgatar mais almas. Para o sucesso desta empreitada, disse, urge a necessidade da conjugação dos esforços de todos os fiéis, para tirar muitas almas do obscurantismo da fé. “Só desta forma teremos uma sociedade mais justa e recheada de virtudes, rumo ao desenvolvimento do país”, enfatizou. A eucarestia foi assistida pelo governador em exercício da província, Evanerson Kaputu, membros do Governo, autoridades tradicionais, fiéis do Leste do país e pela comunidade cristã.

Governo preocupado com a gravidez precoce

Em Angola, 50 por cento das mulheres já tiveram a primeira gravidez aos 18 anos de idade, razão que limita a educação e as oportunidades aos adolescentes, afirmou na Quarta-feira, em Luanda, a Ministra da Juventude e Desporto, Ana Paula Silva do Sacramento. A afirmação foi feita durante o acto de abertura da Conferência Nacional sobre saúde sexual e reprodutiva dos adolescentes e jovens, sob o lema ”Agir agora pensando no amanhã”.

A Ministra referiu que a gravidez precoce pode ser fatal para as meninas, pois a gestação em menores de 20 anos aumenta em quatro vezes o risco de morrer por uma complicação. As estimativas indicam que o país tem cerca de 29 milhões de habitantes, com uma alta taxa de fecundidade, 6,2% e um crescimento populacional anual acima de 3.1%, acesso limitado aos serviços de saúde sexual e reprodutiva, baixa cobertura de contraceptivos modernos (16%).

No que toca às necessidades de planeamento familiar não satisfeitas, elas estão acima dos 38 por cento, a taxa de gravidez em adolescente (35%), e uma esperança de vida de 62 anos de idade. Salientou que existe uma pirâmide populacional de base alargada, o que significa que a maior parte da população (73 por cento) está na faixa etária menor de 30 anos de idade. Ana Paula do Sacramento disse que é preciso responder às necessidades especificas de saúde das populações, acrescentando que em 2015 o país elaborou a estratégia de atenção integral à saúde de adolescentes e jovens, para o período 2016-2021. Esta estratégia, orientada pelo princípio da integridade da atenção, ou seja, de atender de forma abrangente e humanizada as necessidades de saúde desta população. A estratégia está a ser traduzida em planos municipais anuais e operacionalizados nas actividades de rotina das unidades de saúde.

Últimas Notícias