loader

O Conselho Mundial de Igrejas e o CENCO preparam mensagem para Kabila e a classe política

Os líderes do Conselho Mundial de Igrejas (CMI) foram recebidos esta Segunda-feira, 20 de Agosto, na Conferência Nacional dos Bispos do Congo (CENCO), na presença do Presidente da Conferência Episcopal do Congo, Dom Marcel Utembi, e trocaram impressões, incluindo sobre a mensagem a dirigir ao Presidente Joseph Kabila, aos presidentes das duas câmaras do Parlamento e ao chefe da MONUSCO.

O Papa Francisco enviou uma delegação de três membros para participar nesta reunião. Várias denominações religiosas estiveram presentes na sede da CENCO, entre eles o Exército de Salvação, representantes das Igrejas Independentes, a Igreja Ortodoxa, a Comunidade Islâmica, a Igreja Kimbanguista e o ECC. Os integrantes do CMI escalaram Kinshasa, Domingo, 19 de Agosto, idos de países como Zâmbia, Namíbia, Angola, Quénia, Burundi e Jamaica para “expressar a sua solidariedade ao povo e rezar por uma paz justa com as igrejas da República Democrática do Congo “.

Dirigir-se-ão também à Maioria Presidencial, à Oposição e aos diplomatas acreditados em Kinshasa. O secretário do CMI geral, o Rev. Olav FykseTveit, e Rev. Frank Chikane, Presidente da Comissão das Igrejas para Assuntos Internacionais do CMI, e representantes da Conferência das Igrejas em toda a África e a Igreja Católica Romana, fazem parte desta missão que estender-se-á até hoje, 21 de Agosto.

Bispos notam incertezas na RDC

O Arcebispo Marcel Utembi, Presidente da Conferência Episcopal do Congo (CENCO) falou esta Segunda-feira, 20 de Agosto, sobre as “incertezas” que ainda pairam sobre o processo de eleitoral quando se está a quatro meses das eleições agendadas para 23 de Dezembro de 2018. “Mas o nosso país ainda parece longe de viver tempos melhores, dadas as incertezas actuais. No entanto, o povo congolês espera que a conclusão bem-sucedida do actual processo eleitoral garanta o início de um futuro brilhante. Para conseguir isso, nós naturalmente confiamos em Deus, o Mestre da História.

E contamos com o seu apoio eficaz e fraternal para a sua aplicação”, declarou o arcebispo aos seus convidados, tendo saudado particularmente a delegação enviada pelo Papa Francisco em termos muito calorosos. “Eu particularmente dou as boas-vindas à Sua Excelência o Bispo Secretário-Geral da Congregação para a Evangelização dos Povos, que em nome do Papa Francisco, gentilmente recorreu à delegação do Conselho Mundial de Igrejas para esta visita à República Democrática do Congo. Excelência, seja bem-vinda entre nós.

Últimas Notícias