João Lourenço fala a mais de 220 empresários na Alemanha

Mais de 150 empresas alemãs e 77 angolanas participam, Quarta-feira, no Fórum Angola – Alemanha, no quadro da visita do Chefe de Estado angolano, João Lourenço, àquele país da Europa

POR: Angop

A informação foi prestada pelo embaixador de Angola na Alemanha, Alberto Neto, durante o Programa “Café da Manhã” da Rádio LAC, tendo precisado que o fórum, em que João Lourenço se pronunciará, vai decorrer na cidade de Berlim. No evento, segundo o diplomata, Angola terá representantes de mais de 50 empresas privadas e de 27 estatais, no intuito do estreitamento de parcerias com as congéneres da Alemanha. O fórum terá seis painéis, concretamente de finanças, de recursos mineiras e petróleos, infra- estruturas, saúde, entre outros, que serão orientados pelos titulares de departamentos ministeriais.

Nesta deslocação, informou o embaixador, o Chefe de Estado faz-se acompanhar de nove ministros que vão falar dos diversos programas em curso no país, assim como apresentar a panorama económica e financeira de Angola e oportunidades de investimentos. Segundo o diplomata, pelo número de empresários angolanos presentes nesta deslocação, Angola manifesta o interesse de encetar parcerias com o empresariado alemão, tendo em conta que as pequenas e médias empresas, em todos os ramos da actividade económica, comandam a economia alemã. “Quem acompanha o cenário internacional nota que Angola está num processo de mudanças, principalmente na gestão da coisa pública e na governação, onde há maior transparência e abertura”, referiu o diplomata, para quem o país não tem nada a provar nesta parceria, porquanto a “prática demonstra que estamos no bom caminho em relação a governação”.

Durante a sua estada, o Presidente João Lourenço irá reunir com a comunidade angolana para se inteirar da sua situação e falar dos programas em curso para o desenvolvimento de Angola. O estadista angolano, João Lourenço, permanece na Alemanha até Quinta-feira (dia 23). Sobre a importância da visita do Presidente da República a Alemanha, disse que reside no facto de, por um lado, Angola considerar Alemanha um parceiro estratégico, tendo em conta o seu potencial político, económico e o know how, e por outro a pretensão de alterar o quadro económico e financeiro do país. A Alemanha está em condições de ajudar Angola, com uma série de investimentos que podem ser feitos na rota de mudanças no quadro actual do país, sobretudo para não depender, praticamente, do petróleo, frisou.

Cooperação Bilateral

Os dois países estabeleceram relações diplomáticas em 1979, tendo como ponto alto a visita oficial do antigo Presidente da República de Angola, José Eduardo dos Santos, à Alemanha, em 2009, acompanhado por uma importante delegação ministerial. Em retribuição à visita do chefe de Estado Angolano, Ângela Merkel, Chanceler da República Federal da Alemanha, visitou Angola em 2011. A visita permitiu a assinatura da Declaração Comum de Intenções entre o Executivo da República de Angola e o Governo da República Federal da Alemanha para o aprofundamento do diálogo bilateral e a criação da Comissão Bilateral Angola-Alemanha. Assim, foram já realizadas duas sessões da Comissão Bilateral, a primeira em 2012, em Berlim, e a segunda em 2016, em Luanda. As relações de cooperação entre Angola e Alemanha ganharam um novo impulso com a Realização da I Sessão da Comissão Bilateral em 2012, em Berlim, copresidida pela Secretária de Estado do Ministério dos Negócios Estrangeiros da República Federal da Alemanha, Emily Haber e pelo então Secretário de Estado das Relações Exteriores, Manuel Domingos Augusto.