loader

País ganha mais quatro hotéis da rede IU este ano

As quatro unidades hoteleiras da rede IU estão a ser construídas nas províncias do Cuanza-Norte e no Bié, uma cada, e em Cabinda, dois, sendo uma no Caio e outra no Chiazi. O grupo já criou acima de 300 postos de trabalho.

A AAA, Grupo empresarial angolano que actua em diversos sectores da actividade, pretende abrir até final do ano em curso mais quatro hotéis da rede IU, que vão juntarse aos 10 hotéis já concluídos, perfazendo um total de 14 unidades hoteleiras. Entretanto, admite-se que o IKA hotel, localizado em Talatona, também poderá abrir ao público este ano. A informação foi avançada ao OPAÍS pelo presidente do Conselho de Administração (PCA) do grupo, Carlos São Vicente Segundo o responsável, actualmente estão em funcionamento 10 hotéis, sendo três em Luanda, nos municípios de Talatona, Cacuaco e Viana, e 11 divididos entre as províncias de Benguela, Cuanza-Sul, Zaire, Uíge, Huambo e Huíla. Segundo o PCA, 17 unidades hoteleiras encontram-se neste momento em fase de acabamento. “A rede ainda não está concluída, mas já é a maior de Angola, e também aquela que mais assegura empregos ”, sublinhou. Carlos São Vicente ressaltou que há alguns hotéis com empreitadas suspensas em virtude das dificuldades que os empreiteiros encaram na importação de material de acabamento e outros equipamentos. “Nesses casos, preferimos parar e esperar que a situação permita retomar as empreitadas com importações do que falta”, esclareceu.

Baixas taxas de ocupação Carlos São Vicente sublinha que a taxa de ocupação dos hotéis decresceu, tendo em conta a situação económica e financeira que o país atravessa. Entretanto, considera importante continuar a apostar-se em projectos viáveis. “Neste cenário, temos de aumentar a eficiência das operações, reduzir os custos e conquistar novos clientes”, acrescentando que, “Não podemos parar, apesar das ocupações baixíssimas”.

Mais de 300 empregos criados

Até ao momento, a rede de hotéis da AAA já promoveu 313 postos de trabalho em todo o país. Questionado acerca da saída da multinacional AccorHotels, com a qual assinou um acordo em Novembro de 2016, para a gestão das cadeias hoteleiras AAA, o gestor esclareceu que a saída da Accor foi suave e que a mesma não afectou a sua gestão que, actualmente é da própria AAA. “A propriedade dos hotéis é da AAA, sendo agora a gestão também nossa”, avançou, “nunca fomos dependentes, por isso a mudança ocorreu suavemente. E surpreendemos porque não brincamos em serviço”, entatizou São Vicente.

Últimas Notícias