loader

A ambição um ano depois

É sobretudo de ambição que se faz o sucesso. Mas de uma ambição boa, saudável. Os grandes líderes afirmam-se quando conseguem inspirar e congregar multidões para a realização das suas ambições. Um ano depois de ser eleito, este é o ideal que João Lourenço persegue.

POR: José Kaliengue

O Presidente mantém a ambição de congregar os angolanos no sonho da Angola que pretende, a que nos tem apresentado nos seus discursos e também nas suas acções. Uma Angola em que funcione a justiça, a de conduta social e a distributiva. Um ano depois, porém, nota- se que João Lourenço não pode ter pressa, tem de manter o passo apressado, mas ao mesmo tempo ter paciência. O caminho é longo, os obstáculos são muitos e a possibilidade de ele próprio ir cometendo erros também não é pequena. Mas Lourenço tem já as vontades, pelo menos a maioria das vontades, a seu favor. Veja- se como a Oposição lhe facilita a vida e apoia, como a conjuntura mundial permite um preço alto do barril do petróleo. É para aproveitar estes bons ventos que o Presidente se desdobra em contactos internacionais na busca de financiamentos e de investimentos para dar vida à economia. Sim, um ano depois, a justiça parece querer funcionar de forma mais democrática e imparcial, as relações com o estrangeiro parecem de enamoramento, e o clima político interno é favorável. Os habituais críticos de tudo cobrem-lhe de elogios e apoios. Porém, tudo isso terá de se reflectir na mesa das famílias, é aí que se conta o sucesso. É esta a ambição do Presidente, mas tem de manter os angolanos inspirados.

Últimas Notícias