loader

Carta do leitor: Maneda queremos o nosso basquetebol

Director do jornal O PAÍS, único diário privado do país, obrigado pela oportunidade que me concede neste espaço. Sou cidadão angolano nascido na província de Benguela, vivo no bairro Malanjino, concretamente junto ao Mercado dos Correios, em Luanda.

POR: António Jacinto, Luanda

Senhor director, aproveito este espaço para mostrar a minha tristeza e preocupação quanto ao actual momento do basquetebol, modalidade que já conquistou vários títulos africanos e com boas participações nos campeonatos do Mundo e Jogos Olímpicos. Ora bem, a actual direcção da Federação Angolana da modalidade (FAB) liderada por Hélder Cruz “Maneda” já demonstrou que não tem capacidade para dirigir os destinos do órgão reitor da bola ao cesto. Na verdade, senhor director, não entendo como é possível o Sr. Maneda, responsável máximo do basquetebol nacional, não ter boas relações com os dirigentes das principais equipas como o Petro de Luanda, o 1º de Agosto e o Interclube. Aliás, este comportamento do presidente da FAB acaba por afectar as selecções, onde treinadores angolanos e jogadores se recusam a vestir as cores da equipa nacional. Segunda-feira, o treinador adjunto, José Carlos Guimarães da Selecção sénior masculina, colocou o seu cargo à disposição, porque o técnico principal está preocupado em fazer a convocatória via “whatsapp”. Epá! Isso é desordem. Por essa razão, aconselho o Maneda e o seu elenco a deixarem o nosso basquetebol…

Últimas Notícias