loader

PRS quer consenso na implementação da autarquias

Comité Nacional do Partido de Renovação Social exortou esta semana o partido no poder a respeitar à vontade da sociedade civil durante a institucionalização do processo autárquico.

Os membros do Comité Nacional do (PRS) reafirmaram, durante a segunda reunião ordinária, decorrida esta semana, em Luanda a necessidade de que as eleições autárquicas sejam realizadas em todo território nacional e sem qualquer imposição. Segundo o comunicado final, os dirigentes daquele partido concluíram que as eleições autárquicas devem ser realizadas em todo o território nacional com base no princípio da universalidade.

As eleições e as campanhas dos candidatos devem ser financiadas pelo Governo, sem exclusão de candidaturas”, disse o porta-voz do encontro, António Solia. Entretanto, nesta mesma perspectiva, os dirigentes da terceira força política na Oposição defendem que exista consenso durante o processo de institucionalização das autarquias locais, envolvendo todos os estratos sociais. “O Governo deve respeitar a opinião do povo”, acrescentou Antonio Solia. O comunicado final sustenta a tese da universalidade nas eleições autárquicas como mecanismo de afastar os casos de êxodo rural que se assiste em algumas provinciais e também das assimetrias regionais. Outra questão que preocupa os dirigentes do PRS, segundo Antonio Solia, esta relacionada com a actual situação social ao qual está votada a população angolana. “O Governo angolano deve melhorar a situação social do povo nos domínios da saúde, educação, habitação, emprego, saneamento básico, iluminação pública e vias de acesso, para se alcançar o bem-estar social e a construção de uma sociedade justa”, lê-se no comunicado final.

Mais rigor e disciplina Líder do PRS, Benedito Daniel manifestou a necessidade de reforçar a disciplina e rigor partidário para se promover uma maior coesão e unidade entre os militantes, tendo em conta os desafios que se avizinham, com destaque para as eleições autárquicas. Benedito Daniel encorajou ainda a massa militante do seu partido e simpatizantes a depositarem maior confiança nos princípios ideológicos que norteiam aquela formação política com destaque ao federalismo. Durante dois dias, os membros do Comité Nacional abordaram vários documentos sobre a vida interna do partido, designadamente a preparação organização e participação ao processo eleitoral autárquico e a situação política, económica e social de Angola.

Últimas Notícias