loader

Kapela Paulo regressa ao Espaço Luanda Arte com exposição exposição individual

A colecção, com a curadoria de Dominick Tanner, é constituída por 28 obras de serigrafia artesanal sobre papel fabriano, pintura e caneta sobre cartão e cartolina. Ficará patente ao público até 23 de Outubro

Texto de: Augusto Nunes

“Regresso a Poto-Poto” é o título da exposição do artista Kapela Paulo, a ser inaugurada esta Sexta-feira, 31, no ELA – Espaço Luanda Arte. A mostra reúne um conjunto de obras em serigrafia artesanal sobre papel fabriano, pintura e caneta sobre cartão e cartolina e levou três meses a ser preparada.

É o resultado de uma residência artística no Espaço Luanda Arte, que culminou em Julho último, com uma visita de estudo à Escola de Arte Poto-Poto, na República do Congo Brazzaville, onde se formou nos idos dos anos 60 e não visitava há mais de 50 anos.

Atenta aos procedimentos em torno do artista, a pesquisadora Cássia Séphora adiantou que, depois de completar os seus 71 anos, e após uma ausência de 5 cinco décadas, a viagem à República do Congo, em particular à cidadecapital Brazzaville e à Escola ´Poto- Poto´ para uma visita de estudo, tornou-se para o artista um regresso às origens, isto é, à escola onde se formou nos anos 60, como tantos artistas da sua geração, mas que infelizmente muitos deles já faleceram.

Realçou que foi na Escola Poto-Poto que Kapela teve a sua primeira experiência e conheceu o seu primeiro amor no universe das artes. Aprendeu os meios técnicos para expressar de forma espontânea e livre a sua arte, extraindo temas de tradições africanas, como a caça, a dança, as máscaras, e cenas de mercados – tudo em cores vivas.

E nesta exposição, o “Mestre” irá recriar e revisitar esta tradição e história nas suas obras, através da sua perspectiva única e original, que (como é conhecido) “combina narrativas reais e surreais, utopias e pesadelos” da sua vivência e da sua memória. Sobretudo, a exposição é uma homenagem emocionante ao seu Poto-Poto”.

Percurso do artista Nascido em 1947 em Maquela do Zombo, província do Uíge, Kapela vive e trabalha em Luanda. Autodidata, começou a pintar em 1960 na Escola Poto-Poto, em Brazzaville, República do Congo. Em 2003 venceu o Prémio CICIBA (Centro Internacional de Civilizações Bantu), em Brazzaville. Em 2007 participou na mostra “Check List Luanda Pop” na 52ª Bienal de Veneza, Itália.

E em 2009 a sua obra fez parte da mostra da 2ª Trienal de Luanda, Angola e, ainda no mesmo ano, tomou parte na Exposição Colectiva “Luanda Smoth and Rave”, França. Em 2013, a sua obra esteve exposta na Exposição Colectiva “No Fly Zone”, no Museu Colecção Berardo, Portugal.

Em 2015 realizou a sua primeira Exposição Individual de sempre em Angola, de nome “Kapela”, na Galeria Tamar Golan, Luanda. Ainda em 2015 apresentou a Exposição Individual “Entre Suplícios” na Galeria Hall de Lima Pimentel, também em Luanda.

Em 2016 realizou uma Exposição Colectiva no ´ELA´, de nome “Velhos Papéis, Novas Histórias” sob a plataforma ´Pop-Up Mash-Up´ em conjunto com o Artista Angolano Binelde Hyrcan. Em 2017 realizou uma Exposição Individual no ´ELA´, de nome “Luvuvamu + Nzola I Paz + Amor”.

Em 2018 viajou para o Congo Brazzaville e esteve na ´Escola Poto- Poto´, que não visitava há 50 anos.

Últimas Notícias