Finalistas do Feskizomba 2018 limam últimas arestas

Apresentados à Imprensa no Palácio Ferro em Luanda, os 11 concorrentes prosseguem os ensaios com a Banda Jabumba. Interpretação, expressão, comunicação com o público, desenvoltura e postura em palco são as últimas exigências.

Onze concorrentes provenientes de diferentes províncias do país continuam a trabalhar na eficácia das suas cordas vocais e noutras técnicas, visando surpreender e convencer o público e o júri na Grande Final da XI edição do Festival de Música Kizomba – Feskizomba 2018, a realizar-se a 29 de Setembro no Hotel Epic Sana, em Luanda.

O festival, virado para descobrir talentos musicais, estimular a criatividade artística, promover a troca de experiências entre os cantores da nova e velha geração, continua a juntar pessoas de diferentes universos, principalmente as que nunca cantaram e têm agora uma grande oportunidade para pôr à prova o seu talento, e para que os que já cantaram possam melhorar e prosseguir. Concorrem para a Grande Final Felix Fernando, da província do Uíge , com a canção “Lista Negra”, André Ímpio, de Luanda, com a música “Kadjengue”, Arminda Bango, do Namibe, com o tema “Sem Dor” e Anderson Makengo, da província de Luanda, com a canção “Se Eu Soubesse”.

Seguem-se os concorrentes Martins Tomé, da província do Cuanza-Sul, com a faixa musical “Decisão”, Issac Kanhongo, igualmente do Cuanza.Sul, com o tema “Sou Louco”, Mvumbi Benga, da província do Uíge, com a canção “vai Mudar”, Márcia da Silva, de Luanda, com o tema “Meu Dono”, Celestino Barbosa, igualmente de Luanda e com a música “Me Faça Só CeU” e Augusto Andrade, também de Luanda, com a faixa musical “Uma Chance”. A lista prossegue com Florivaldo Adão, da província de Luanda, com a canção “Nosso dia”, Ana Baca, também de Luanda, com o tema “Meu Amor”, Tomás Pecado, com a faixa “Mudar”, António Ramiro, com a canção “Morena de Santa e Noesia”. Completa esta longa lista o concorrente Alfredo José, da província da Huíla, com a canção “Gerência”.