loader

Depois das críticas, Trump volta a colocar bandeira em meia haste

A bandeira na Casa Branca voltou ao topo logo pela manhã, menos de 48 horas depois da morte do senador John Mc- Cain. Seguiu-se uma avalanche de críticas e Trump cedeu.

POR: Diário de Notícias

A bandeira voltou a ficar em meia haste e o Presidente explica o motivo em comunicado. Mesmo após a morte, McCain parecia continuar a ser o maior rival de Donald Trump. Pelo menos, isso parecia ser o sinal que o Presidente americano estava a dar aos americanos ao não deixar a bandeira da Casa Branca continuar em meia haste até ao funeral do senador, no próximo Domingo. A bandeira voltou ao topo logo na manhã de Segunda-feira, mas as críticas na comunicação social não se fizeram esperar e, a meio da tarde, voltou à meia haste.

Trump explica em comunicado que: “Apesar das nossas diferenças em política, eu respeito os serviços do senador John Mc- Cain para o nosso país e, em sua honra, assinei uma proclamação para levar a bandeira dos EUA à meia haste até ao dia do seu enterro.” Mas esta proclamação chega 48 horas depois da morte do senador republicano, Sábado de manhã. Até aqui, Trump tinhase recusado fazer qualquer declaração sobre o homem que o criticou ferozmente. A imagem de braços caídos e o silêncio à pergunta dos jornalistas sobre o legado de McCain correu o mundo.

Trump tinha apenas registado a morte do republicano através do Twitter, mas não abordou o seu legado. Segundo os jornais americanos, faz parte do Código das Bandeiras que esta permaneça a meia haste desde a morte até ao funeral de um senador, no dia da morte e até ao dia seguinte para um membro do congresso. No Governo de Obama, esta regra foi seguida, pelo menos, na ocasião da morte de três senadores. A situação levou legisladores políticos a criticarem, uma vez mais, Donald Trump, por não estar a respeitar e a honrar a morte de McCain. O funeral do senador republicano, que morreu no seu rancho no Arizona, está marcado para Domingo.

Últimas Notícias