loader

Dos Santos deve constar da História de Angola

O segundo secretário do MPLA em Luanda, Mário Pinto de Andrade, assegurou esta Segunda-feira, 27, que o presidente do MPLA, José Eduardo dos Santos, deve constar na História de Angola.

Mário Pinto de Andrade referiu que, independentemente de o país estar a viver um momento difícil devido à situação económica e social, “devemos a este homem esta paz que estamos a viver”, que não só é reconhecida pela Comunidade de Desenvolvimento da África Austral (SADC), mas também pela comunidade internacional. Falando numa conferência sobre a “Dimensão Política e Militar de José Eduardo do Santos”, promovida pela JMPLA, por ocasião do seu 76º aniversário natalício, o político destacou as qualidades do antigo estadista angolano.

“Ele foi um líder com sentido de Estado e, com humildade, soube garantir a soberania de Angola, estender a mão aos seus adversários internos e externos, além de efectuar uma transição necessária”, reconheceu. Em sua opinião, a homenagem a José Eduardo dos Santos “é bem merecida”, recordando que aquando da morte prematura do primeiro Presidente de República, Agostinho Neto, Dos Santos assumiu a liderança do país com apenas 37 anos de idade. Nesta senda, apela a todo o cidadão angolano de “bom senso e patriota” a reconhecer este feito.

Mário Pinto de Andrade, dentre os feitos incomensuráveis realizados no consulado de José Eduardo dos Santos, destacou a criação, em 16 anos de paz, de várias universidades públicas e privadas que permitiram o acesso a vários estudantes ao ensino superior. Apontou que em 2002 o número de acesso ao ensino superior era cerca de 14 mil, mas hoje o número aumentou para acima de 200 mil. “Temos mais de 10 milhões de angolanos a estudar no ensino primário ou médio, quando antes da paz só tínhamos um milhão e meio”, rematou.

Últimas Notícias