loader

Carteira de taxista servirá para combater os falsos profissionais

O referido documento, a que taxistas terão acesso a partir do próximo ano, trará uma série de elementos e dados pessoais que ajudarão a identificar os verdadeiros profissionais desta classe.

Com a criação da carteira de taxista profissional, a partir do I Semestre de 2019, pretende- se reduzir os elevados casos de crimes cometidos por marginais que se fazem passar por taxistas, segundo o presidente da Associação Nova Aliança dos Taxistas (ANATA), Geraldo Wanga. De acordo com o líder associativo, baseando-se num estudo feito pela sua agremiação, em cada dez pessoas que são assaltadas em Luanda, oito foram vítimas nas paragens ou no interior das próprias viaturas de indivíduos que exerciam a actividade de táxi.

Essa situação tem vindo a criar um certo terror no seio dos passageiros que cada vez mais sentem- se inseguros dentro dos táxis, acabando assim por afectar a actividade que representa o principal meio de sustento de uma parte dos jovens angolanos. Geraldo Wanga, que falava à imprensa, ontem, em Luanda, durante um encontro que juntou a direcção do Comando Provincial da Polícia e responsáveis das empresas de transportes públicos e associações de táxis, referiu que a grande maioria das pessoas envolvidas nestes actos delituosos são jovens com antecedentes. As próprias viaturas utilizadas normalmente são roubadas e posteriormente aproveitadas para o cometimento de acções criminosas. No entanto, face ao actual cenário, a Associação Nova Aliança dos Taxistas, em coordenação com a Polícia Nacional, tem vindo a implementar uma série de medidas que têm culminado tificar com facilidade os verdadeiros taxistas. “Actualmente não temos um controlo efectivo dos verdadeiros taxistas. Hoje, qualquer pessoa pode agarrar na sua viatura, sair à rua e fazer serviço de táxi. A carteira vai limitar o acesso à actividade porque só será atribuída a pessoas com experiência e devidamente identificadas. Acreditamos que a partir do próximo ano teremos uma redução deste tipo de crimes”, explicou.

Mototaxistas serão cadastrados novamente

A Associação dos Moto-taxistas de Angola (AMOTRANG), de acordo com o seu presidente, Bento Rafael, está a preparar um programa de recadastramento e de identificação dos verdadeiros mototaxistas com a atribuição de elementos de identificação como passes e coletes devidamente personalizados. À semelhança dos táxis convencionais, Bento Rafael fez saber que a sua associação tem igualmente registado elevados casos de falsos moto-taxistas que se socorrem de motorizadas de duas rodas para assaltarem passageiros que têm nesses meios a única forma de locomoção em muitas zonas recônditas do país. De acordo com o responsável, muitos destes casos terminam em mortes, pelo que há a necessidade de se recadrastar urgentemente os seus associados e alertar as pessoas para que subam apenas em motorizadas cujos condutores estejam devidamente identificados com as cores e símbolos da AMOTRANG .

Centro Integrado de Segurança Pública vai monitorar meios de transporte

Lázaro Conceição, chefe de operações do Comando Provincial da Polícia de Luanda, disse que o futuro Centro Integrado de Segurança Pública, que poderá arrancar dentro de um ano, prevê um conjunto de soluções em termos de medidas e segurança passiva, sem o envolvimento directo e físico da Polícia. Conforme explicou, serão disponibilizados um conjunto de recursos tecnológicos que ajudarão a Polícia a exercer um trabalho de segurança em locais de risco e em transportes públicos que serão monitorizados com câmaras e sistemas de localização. Serão instalados dispositivos GPS e sistemas de alarmes nos transportes públicos, o que permitirá que toda a acção realizada dentro desses meios seja controlada e vigiada 24 horas ao dia pela Polícia. Enquanto não se avança com esta medida, assegurou, a corporação vai reforçar o patrulhamento nas paragens de táxis, de forma a controlar a onda de criminalidade que se vem assistindo nestes pontos. Segundo o oficial, as paragens do Malueka, FTU, Mulenvos, Palanca e algumas zonas do município de Belas são as que apresentam maior preocupação e já existe um plano de reforço de policiamento.

Últimas Notícias