loader

Calçadão da Ilha de Luanda acolhe 82ª Edição da Feira de Artesanato

Estarão expostos na feira vários artigos desde bijutarias, pintura, costura, decoração artesanal, crochet, esculturas, modelagem, cartonagem, cosméticos artesanais e gastronomia

POR: Antónia Gonçalo

O Calçadão da Ilha de Luanda acolhe hoje a 82ª edição da Feira de Artesanato Urbano de Angola, que tem permitido a participação de citadinos que expõem maioritariamente produtos artesanais A feira, realizada no primeiro Sábado de cada mês, num único espaço, junta uma variedade artigos, feitos com diferentes técnicas, como cestaria, cerâmica, bijuteria, escultura em madeira, pintura, vidro artístico, costura, cosmético artesanal, crochete, cartonagem e gastronomia.

Os produtos gastronómicos estão relacionados com sumos naturais, quitutes e pratos típicos angolanos. Este evento, que já se tornou uma marca em Luanda, tem dado a possibilidade aos artesãos de mostrarem o seu trabalho, venderem-no, interagirem com outros artesãos e com os potenciais clientes e apreciadores. Numa conversa tida com a coordenadora do evento, Henda Traça referiu que os participantes são cidadão que, apesar de outras ocupações, dedicam-se também ao artesanato. Nas edições realizadas o número de participantes varia dos 50 a 100, mostrando assim o impacto desta actividade cultural, que também atrai a atenção de turistas, que aproveitam para comprar lembranças. A coordenadora reconhece que em cada edição a presença do público tem aumentado gradualmente, facto que motiva a realização do evento.

Sobre a feira

A primeira edição da Feira de Artesanato Urbano de Angola foi realizada em Dezembro de 2011, no mesmo espaço onde até hoje acontece. Começou com um grupo de sete mulheres, todas artesãs, algumas com o artesanato como hobby, outras como actividade principal, mas actualmente com três: Henda a Traça, Verena Góis e Virgínia Inglês. O seu objectivo é de dar a conhecer o artesanato que se faz em Angola, para além de possibilitar aos artesãos expor e vender o seu trabalho e incentivar, motivar, inspirar as pessoas que produzem. A organização do evento pretende ainda que a feira seja uma plataforma para valorização e promoção do artesanato angolano.

Últimas Notícias